segunda-feira, 29 de março de 2010

Alcides diz ver “vitória” de Vanderlan

Se faltava um sinal do governador Alcides Rodrigues (PP) sobre a preferência por um nome para a disputa à sucessão no Palácio das Esmeraldas, o prefeito de Senador Canedo, Vanderlan Cardoso (PR), pôde comemorar ontem o respaldo do pepista. Em discurso durante evento no município, Alcides fez elogios ao republicano e disse que ele “certamente será vitorioso” ao buscar “voos maiores”.

Enquanto a aliança em torno de seu nome avança, Vanderlan também muda o discurso em relação aos futuros adversários. Se antes adotava o estilo “paz e amor”, agora o republicano já fala em “esqueletos” deixados por governantes e entra na briga política relacionada à Celg (leia reportagem nesta página).

Em entrevista coletiva, Alcides voltou a dizer que Vanderlan é “um dos nomes” da base para a disputa ao governo. Mas confirmou participação em evento, hoje, do lançamento da pré-candidatura do republicano, às 15 horas, na Asmego, e elogiou o republicano. “O prefeito é um nome excelente para disputar as eleições. É preparado, qualificado. Estamos conversando com todas as lideranças da frente para darmos nossa posição. De antemão, já digo que ele é um homem qualificado, preparado, que tem vontade de vencer e, sobretudo, é um homem vitorioso”, disse.

Foi no discurso, porém, que Alcides deixou mais clara sua posição sobre a definição do nome. Falando de improviso, ele agradeceu as parcerias com o prefeito e disse que a gestão do republicano é exemplo ao País. E emendou uma sequência de declarações que apontam para o apoio na sucessão. “Com a graça de Deus, você vai enfrentar novos desafios e certamente será vitorioso. Porque Deus gosta de quem trabalha, se esforça pelo bem do povo. Sua gestão o credencia a voos maiores.”

O governador também falou da boa aceitação de Vanderlan junto aos prefeitos. “Os prefeitos sabem que quem verdadeiramente vai ajudar os municípios é aquele que sofreu na pele, que conhece os problemas e é municipalista”, afirmou, para continuar: “Você tem experiência de sobra e busca ver o Estado se desenvolvendo e crescendo cada vez mais. Este é o projeto que seguramente vai defender ao lado de todos nós”.

O evento de lançamento da construção de 308 casas no Jardim das Oliveiras teve tom de despedida de Vanderlan do cargo e teve outros discursos de apoio a sua candidatura. O vice-governador Ademir Menezes (PR), o deputado estadual Misael Oliveira (PDT) e o secretário de Cidades, Paulo Gonçalves (PR), elogiaram a administração e disseram que é momento de o republicano “ultrapassar fronteiras”.

Apesar dos sinais favoráveis a Vanderlan, o governador evitou revelar se o secretário da Fazenda, Jorcelino Braga (PP), deixará o cargo para ficar à disposição do partido para uma candidatura. “Não sei ainda. Ele é que vai definir”, disse. O secretário já afirmou que sairá do governo se Alcides solicitar. O governador já havia manifestado disposição de pedir a desincompatibilização, mas não se manifestou depois do crescimento do nome de Vanderlan.

Site: Jornal O Cidadão

Dep.Laudenir fala sobre candidatura de Vanderlan ao governo

A deputada estadual Laudeni Lemes foi eleita pelo PSDB de Senador Canedo, depois de assumir o cargo de primeira dama em quatro oportunidades. Seu esposo Divino Lemes, é a principal liderança local de oposição ao atual prefeito Vanderlan Vieira, pré-candidato ao governo do estado, apoiado pelo PR e pelo governador Alcides Rodrigues.

Laudeni, atualmente, está no PP, partido do governador. O site Alô Alô Brasil lhe fez a seguinte entrevista:

Deputada, a senhora vai apoiar a candidatura de Vanderlan Vieira ao governo do estado?

R –
Depende. Ele não é o candidato dos meus sonhos. Aguardo o governador Alcides, meu líder, meu comandante, meu amigo, o meu partido que é o PP e, principalmente, os eleitores de Senador Canedo que me apoiaram. O que o meu partido e o governador decidir, vamos estar conversando.

Neste caso haverá união entre a senhora e Vanderlan, seu adversário político. Tudo indica que o PP e o governador vão apoiar Vanderlan. A senhora, que é fiel ao seu partido, vai seguir as determinações?

R – Pelo que saiba, ainda não há definições quanto ao apoio do governador a candidatura de Vanderlan.

O governador já lhe falou que não vai apoiar Vanderlan?

R – Ainda não tive a oportunidade de perguntar isto a ele.

E porque a senhora afirma que esse apoio não está definido?

R – Tudo que sei é através de imprensa.

Site: Jornal O Cidadão

Quadro político eleitoral vai se definindo em Goiás

Com slogan “Desenvolver Goiás junto com o Brasil” partidos como PMDB, PT, PCdoB, PSC e PRP estarão reunidos em grande ato que deverá consolidar a candidatura de Íris Rezende ao Governo do Estado. O evento acontece nesta terça-feira, dia 30, no Master Hall, em Goiânia.
Se tudo transcorrer como esperado, o prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) deverá anunciar sua candidatura ao governo de Goiás nesta terça-feira, 30. A executivas dos partidos como PMDB, PT, PCdoB, PSC e PRP estão há uma semana debatendo o tema.

As reuniões ocorreram no diretório estadual do PMDB, com os presidentes estaduais, Adib Elias, do PMDB, Valdi Camarcio, do PT, Euler de Morais, do PSC, Fábio Tokarski, do PCdoB, entre outros políticos. Em pauta, últimos acertos da festa, onde tudo indica, Iris será lançado oficialmente candidato.

Segundo assessoria do Prefeito, ele despachou e assinou decretos, acertou a agenda dos últimos quatro dias como prefeito e recebeu auxiliares como o vice, Paulo Garcia (PT).
“Tudo indica que ele assina a carta de renúncia ao cargo na quarta-feira, 31.”

Sobre a possível candidatura Iris, o presidente estadual do PCdoB, vereador Fábio Tokarski disse que seu partido o apóia. "Com objetivo de criar um bom palanque para a candidata à presidência Dilma Rousseff em Goiás, procuramos nos unificar e chegamos a conclusão que o melhor nome para aglutinar força na disputa eleitoral ao Governo do Estado é do prefeito de Goiânia, Iris Rezende. Por isso, participaremos do Ato nesta terça-feira. Lá poderemos expressar a vontade que Iris seja nosso candidato" - conclui o presidente do PCdoB.

Tokarski que participa também das discussões sobre o Plano de Governo disse que Goiás não tem, atualmente, projeto de desenvolvimento a médio ou longo prazo e que os partidos terão de descobrir como o Estado retornará a um patamar de crescimento que há anos não se vê. “Nós estamos convencidos de que identificaremos as causas dos grandes problemas de Goiás, de que faremos uma grande eleição e de que governaremos com atitude desenvolvimentista.”

Quadro de indecisões

Há cerca de 20 dias pairou no ar a dúvida se o prefeito Íris iria mesmo disputar o governo do Estado. Pressionado pela família e por alguns assessores, Iris Resende declarou estar indeciso com relação a sua candidatura ao governo de Goiás. Rumores diziam que sem o apoio do PP, partido do atual Governador Alcides Rodrigues e partido da base do Governo Lula, Íris teria dificuldade de enfrentar o candidato tucano, senador Marconi Perillo.

Entretanto, o Prefeito reeleito afirma que há cerca de cinco anos tem trabalhado duro pela Capital e não tem feito visitas ao interior. Diferentemente do seu adversário, Marconi que há tempos está em campanha pelos municípios goianos. Mesmo assim, os números das pesquisas anunciam pouca diferença entre dois políticos.

Última pesquisa

Os pré-candidatos Marconi Perillo (PSDB) e Íris Rezende (PMDB) foram os mais lembrados na disputa para governador de Goiás, segundo a pesquisa Rádio 730, Tribuna do Planalto e Verus. Nos diversos cenários da pesquisa, os dois revezam a liderança com leve vantagem para o pré-candidato do PSDB.

Na espontânea, a diferença entre os dois é de apenas 1 ponto porcentual. Marconi tem 20,3% e Íris 19,3%, portanto os dois estão num empate dentro dos limites da margem de erro, que é de 2,9%. A coleta de dados foi realizada entre os dias 3 e 13 de março de 2010.

PT formaliza apoio ao candidato Íris Rezende

Neste sábado, 27, o PT goiano realizou um encontro entre sua militância e aprovou a proposta de aliança majoritária com o PMDB, se o candidato ao governo for o prefeito Iris Rezende e que os petistas tenham uma vaga na chapa. Ficou em aberto se a decisão petista é de ocupar a vice ou se disputará o Senado. Neste caso, os nomes mais lembrados são dos deputados federais Rubens Otoni e Pedro Wilson.

Lançamento PR


O PR anuncia festa de lançamento da pré-candidatura de Vanderlan Vieira ( prefeito de Senador Canedo) ao governo de Goiás, nesta segunda-feira, às 15 horas, na Associação dos Magistrados de Goiás (Asmego). Os presidentes dos partidos aliados, PP, PDT, PSB e PTN confirmaram presença.


Nomes ao Senado

O nome mais cotado do PMDB é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Os deputados Rubens Otoni e Pedro Wilson (ambos do PT) e o ex-prefeito de Catalão Adib Elias (PMDB) também estão na disputa.

Da base governista, o senador Demóstenes Torres (DEM) é candidato, caso o seu partido apóie a coligação liderada pelo atual governador Alcides Rodrigues (PP).

Al­ci­des Ro­dri­gues no re­du­to de Mar­co­ni Pe­ril­lo

“O En­tor­no do Dis­tri­to Fe­de­ral a ca­da dia se tor­na a ter­ra mais co­bi­ça­da pe­los ato­res da po­lí­ti­ca de Go­i­ás.” Es­ta cons­ta­ta­ção fei­ta por um ve­re­a­dor que par­ti­ci­pou da so­le­ni­da­de de inau­gu­ra­ção do Co­lé­gio Es­ta­du­al Fer­nan­do Pes­soa, em Val­pa­ra­í­so, na quin­ta-fei­ra, 25, sin­te­ti­za o quan­to a re­gi­ão se tor­nou co­bi­ça­da por to­dos os po­lí­ti­cos. Mui­tos atri­bu­em es­ta re­pen­ti­na ro­ma­ria das mais va­ri­a­das si­glas ao ce­ná­rio de dis­pu­ta pe­la ca­dei­ra do go­ver­na­dor Al­ci­des Ro­dri­gues (PP). Co­mo o se­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo (PSDB) li­de­ra com fol­ga as in­ten­ções de vo­tos pa­ra go­ver­na­dor na re­gi­ão, es­te con­tin­gen­te de elei­to­res de­se­qui­li­bra qual­quer des­van­ta­gem em ou­tras ci­da­des. Por is­so, ad­ver­sá­rios do se­na­dor mi­ram e in­ves­tem em seu prin­ci­pal re­du­to elei­to­ral.

Mes­mo que os pos­sí­veis can­di­da­tos da ba­se do pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va pa­ra o go­ver­no de Go­i­ás — pre­fei­to de Go­i­â­nia, Iris Re­zen­de (PMDB), e o pre­fei­to de Se­na­dor Ca­ne­do, Van­der­lan Vi­ei­ra (PR) — in­vis­tam ma­ci­ça­men­te no En­tor­no, di­fi­cil­men­te vão di­mi­nu­ir es­ta van­ta­gem a pon­to de ame­a­çar Mar­co­ni. Mas es­ta van­ta­gem não tem as­sus­ta­do o go­ver­na­dor Al­ci­des Ro­dri­gues. Tan­to que, ul­ti­ma­men­te, ele se tor­nou uma fi­gu­ra qua­se cons­tan­te nas inau­gu­ra­ções e vi­si­tas aos mu­ni­cí­pios, prin­ci­pal­men­te os go­ver­na­dos pe­los pre­fei­tos do PP. Is­so sem dei­xar de mar­car ter­ri­tó­rio na ter­ra dos ad­ver­sá­rios. Ou se­ja, do PSDB. Es­te foi o ca­so da inau­gu­ra­ção da es­co­la es­ta­du­al em Val­pa­ra­í­so pe­lo go­ver­na­dor. Além dos pre­fei­tos pe­pis­tas de For­mo­sa, Pe­dro Ivo, e de Águas Lin­das de Go­i­ás, Ge­ral­do Mes­si­as, ou­tro que mar­cou pre­sen­ça foi o pre­fei­to de Ci­da­de Oci­den­tal, Alex Ba­tis­ta (PR). Na ca­ro­na da co­mi­ti­va de Al­ci­des, o pre­fei­to de Se­na­dor Ca­ne­do, Van­der­lan Vi­ei­ra, o mais no­vo ad­ver­sá­rio de Mar­co­ni na cor­ri­da ao Pa­lá­cio das Es­me­ral­das.

Co­mo a pre­fei­ta Lê­da Bor­ges es­ta­va che­gan­do de vi­a­gem a Na­tal, on­de par­ti­ci­pou do 3º En­con­tro Na­ci­o­nal Edu­can­do com Hor­ta Es­co­lar, o vi­ce-pre­fei­to Adol­fo Lo­pes (DEM) fez as hon­ras da ca­sa, re­cep­cio­nan­do Al­ci­des. Adol­fo con­ta que es­ta foi a pri­mei­ra vez em que te­ve uma bre­ve con­ver­sa com o go­ver­na­dor, o que ocorreu en­tre o tra­je­to do ae­ro­por­to ao Bair­ro Céu Azul, um dos mais ca­ren­tes do mu­ni­cí­pio. “Achei o go­ver­na­dor Al­ci­des ex­tre­ma­men­te cor­tês, pre­o­cu­pa­do com as de­si­gual­da­des so­ci­ais e com o mo­men­to po­lí­ti­co que Go­i­ás e o Bra­sil vi­ven­ciam.” Adol­fo dis­se que a con­ver­sa foi ame­na, en­tre­me­a­da por ques­tões po­lí­ti­cas e ex­pe­ri­ên­cias de vi­da. So­bre a po­lí­ti­ca, Al­ci­des dis­se ao vi­ce-pre­fei­to de Val­pa­ra­í­so que não tem o me­nor in­te­res­se em ser con­se­lhei­ro do Tri­bu­nal de Con­tas do Es­ta­do. Na ava­li­a­ção de Al­ci­des, ele não tem tem­pe­ra­men­to pa­ra apo­sen­ta­do­ria po­lí­ti­ca, que é o des­ti­no de quem faz op­ção em ser con­se­lhei­ro. So­bre Van­der­lan, Al­ci­des acha que ele é o fa­to no­vo, sem qual­quer ti­po de de­nún­cia pa­ra man­char a tra­je­tó­ria de can­di­da­to, além, cla­ro de ser um dos pre­fei­tos mais bem ava­li­a­dos de Go­i­ás. Adol­fo ou­viu aten­ta­men­te as aná­li­ses po­lí­ti­cas de Al­ci­des e con­clu­iu que ele acre­di­ta nu­ma dis­pu­ta no se­gun­do tur­no.

A pre­fei­ta Lê­da Bor­ges con­se­guiu che­gar a tem­po de fa­zer seu dis­cur­so, agra­de­cen­do a par­ce­ria en­tre o go­ver­no de Go­i­ás e o mu­ni­cí­pio de Val­pa­ra­í­so. “Co­mo pre­fei­ta, pro­fes­so­ra, mãe e mu­lher, que­ro agra­de­cer ao go­ver­na­dor por mais es­sa con­quis­ta. Is­so de­mons­tra o re­sul­ta­do de uma par­ce­ria que deu cer­to e a nos­sa ci­da­de me­re­cia uma obra des­sa gran­de­za.” Ela fri­sou que Val­pa­ra­í­so, em sua ges­tão é um par­cei­ro do Es­ta­do e que se­pa­rou a ges­tão das di­ver­gên­cias po­lí­ti­cas. “O nos­so com­pro­mis­so é com o bem-es­tar da po­pu­la­ção e to­da aju­da se­rá bem-vin­da. Ho­je, o senhor es­tá res­ga­tan­do um com­pro­mis­so de cam­pa­nha da qual Val­pa­ra­í­so con­tri­bu­iu com sua vi­tó­ria.”

Al­ci­des tam­bém aten­deu uma pon­de­ra­ção de Lê­da pa­ra que a inau­gu­ra­ção da uni­da­de de sa­ú­de se­ja fei­ta só quan­do es­ti­ver to­da equi­pa­da. Al­ci­des dis­se que em 120 di­as, to­das as exi­gên­cias fei­tas pe­la Agên­cia de Vi­gi­lân­cia Sa­ni­tá­ria se­rão con­cluí­das bem co­mo a obra fí­si­ca. O go­ver­na­dor tam­bém afir­mou que já es­tá pro­vi­den­ci­an­do os apa­re­lhos pa­ra equi­par a uni­da­de.

Al­ci­des te­ve es­col­ta po­lí­ti­ca do fi­el es­cu­dei­ro e pre­si­den­te re­gi­o­nal do PP, Sér­gio Cai­a­do, se­cre­tá­ria de Edu­ca­ção, Mil­ca Se­ve­ri­no e do pre­si­den­te da Agên­cia Go­i­a­na de De­sen­vol­vi­men­to Re­gi­o­nal (AGDR), Ro­nal­do de Bri­to e vá­rios ve­re­a­do­res da re­gi­ão.

fotos do estadio que deve ser construido em Senador Canedo na região do jd.das oliveiras








Senador Canedo inaugura Delegacia da Mulher

A Prefeitura de Senador Canedo se prepara com vistas a duas importantes inaugurações: da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e do Centro Integração da Mulher (CIM). O evento acontece no dia 30 de março, às 8 horas, na antiga sede da Diretoria de Esportes, no Condomínio Industrial Jardim Nova Goiânia. O prédio foi totalmente reformado e adaptado para oferecer estrutura diferenciada, rapidez e eficiência no atendimento aos casos de violência doméstica que envolvem mulheres, crianças, adolescentes e idosos.

A organização do evento conta com a presença de vários delegados e policiais do Estado, além de autoridades políticas como o secretário de Segurança Pública, Ernesto Roller, a secretária de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (Semira),Denise Carvalho, além do prefeito Vanderlan Cardoso e do vice-prefeito Túlio Sérvio.

A especialziada será comandada pela delegada Bianca Melo Cintra, que observou que a nova Deam vai auxiliar não apenas nos trabalhos de atendimento à mulher que sofre agressão, mas vai contribuir também para desafogar o atendimento na Delegacia Geral. O município, a exemplo do que ocorre em todo o País, registra índices preocupantes de violência doméstica. Em média, ocorrem entre seis e oito ocorrências por dia.

Para o prefeito Vanderlan Cardoso, a nova unidade policial de proteção à mulher é uma grande conquista canedense. Ele agradeceu à sua equipe de governo por tornar essa reivindicação antiga uma realidade no município. "Graças a Deus, a Lei Maria da Penha veio para ficar. Agora, não tem conversa, quem agride mulher vai para a cadeia".

A titular da Secretaria de Assistência Social, Habitação e Atenção à Mulher (Semasam), Marcelita Manze, ressaltou que o fim da violência contra a mulher ainda é um sonho, "mas, para sua realização, tornam-se necessários passos imprescindíveis como este". Sua antecessora no cargo, a primeira-dama do município, Izaura Cardoso, acrescenta que a administração pública está resgatando uma dívida com a mulher brasileira e defende que o combate à violência comece nas escolas, junto às crianças e jovens canedenses.

Casos
Em Senador Canedo, assim como em todo o Brasil, a maioria das ocorrências registradas de violência contra a mulher acontece dentro do ambiente familiar. Segundo a delegada Bianca Cintra os números preocupam. Em média, ocorrem entre seis e oito ocorrências por dia. "O medo é um dos fatores que fazem com que muitas mulheres tenham receio de denunciar o agressor. A nossa sede foi construída com o cuidado, inclusive, de considerar o estado emocional da mulher agredida. Montamos uma estrutura que acolhe a vítima, protegendo-a e motivando-a a reverter a situação em favor da aplicação justa da lei".

De acordo com a diretora de Atenção à Mulher Ana Maria Emos, uma das causas que levam ao silêncio das mulheres que sofrem agressão doméstica é a dependência financeira de seus agressores. Buscando reverter esse quadro, a Diretoria disponibiliza diversos cursos profissionalizantes, que são oferecidos em parceria com os Centros de Referência em Assistência social (CRAS) e com a ONG Vitória Rhégia nas modalidades de camareira, empregada doméstica e inclusão digital. Somente o curso de inclusão digital atende 95 mulheres por dia em duas turmas.

site: Prefeitura de Senador Canedo

quinta-feira, 25 de março de 2010

Política, eleições e sonhos, por... Ariana de Oliveira


Procura-se um candidato que tenha identidade própria e que possa se distinguir em meio aos milhares de outros aspirantes à carreira política. Prometo não apenas votar nele, mas dizer a todos os meus amigos o nome do meu candidato, com o orgulho de estar fazendo a escolha correta.
Quero um candidato que tenha propostas claras e definidas, que escolha seu partido político baseado nos ideais e nos projetos defendidos pelo grupo. Quero um candidato que não vá mudar de partido logo após as eleições, que seja fiel às suas propostas de campanha é que priorize o bem comum em detrimento do próprio bolso. O leitor pode achar que estou delirando. Não é delírio, é sonho. Um grande e conhecido poeta já dizia: “Se nossa geração não quer sonhar, pois que sonhem as que hão de vir”. Eu sonho com milhares de eleitores compartilhando comigo o desejo de termos políticos honestos e transparentes nas suas proposições.
Sonho que esse desejo se transforme em uma exigência. E que essa exigência se transforme em um movimento forte de controle social dentro do quadro político do nosso Estado e que a cada eleição, moradores das comunidades se reúnam para analisar quem foi sincero à sua plataforma política e quem traiu compromissos assumidos com o eleitor. Não, meus amigos. Não é cedo para nos preocupar com as eleições. Pois é agora, quando ainda faltam 04 meses para começar as campanhas. Karl Marx tem uma frase célebre, mas pouco difundida, até pelo preconceito dos comunistas, marcado por uma certa vergonha ou incompreensão em assumi-la. “É preciso três coisas para se fazer à revolução: dinheiro, dinheiro e dinheiro!” Logo, por me considerar marxista, não nego que a política do dia-a-dia também precisa de muito dinheiro. Calma. Justifico-me. Política, na sociedade atual, é uma atividade de massa. Compreende muita gente e em extensões geográficas significativas
Mas para isto não basta ser apenas honesto. É necessário ressaltar-se que só honestidade não é suficiente para que o candidato cumpra a missão para a qual foi eleito. E os eleitores parecem estar atentos a isso. O que se procura são candidatos que conjuguem as qualidades de honestidade com trabalho e competência. Para isso, é preciso saber ainda se o candidato está atento com os grandes desafios que o Brasil tem pela frente.

MP pede bloqueio dos bens de Marconi

O promotor de Justiça Fernando Krebs propôs ação civil contra o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, hoje senador por Goiás, por ato de improbidade administrativa praticado entre 1999 e 2002, decorrente de irregularidades nos gastos assumidos pelo governo com publicidade no último semestre de sua gestão, quando ele também era candidato à reeleição.

Na ação (protocolo n° 109675-64.2010), o promotor demonstra a atuação do MP em relação ao gasto com propaganda institucional efetuado por Perillo, entre janeiro e junho de 2002, que superou a média dos anos iniciais sua gestão em mais de R$ 11 milhões. Krebs explica que esses gastos foram realizados em ano eleitoral, conduta proibida pela Lei 9.504/97, que estabelece normas para as eleições em todo o território nacional.

Na ocasião, e em razão da prática do ilícito, o Ministério Público eleitoral ingressou com representação eleitoral contra o administrador para aplicação da multa prevista na legislação. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás reconheceu a violação da lei, entretanto julgou improcedente a representação do MP, acolhendo as teses de defesa do então governador, de desconhecimento sobre os gastos feitos pelo seu governo, em razão da autonomia administrativa e financeira da Agência Goiana de Comunicação (Agecom).
O MP eleitoral, então, recorreu da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, que reformou a sentença e aplicou multa ao governador. Com o objetivo de reduzir a multa fixada no valor máximo aplicável, ou seja, de 100 mil UFIRs, o ex-governador recorreu ao órgão eleitoral, que confirmou a sua aplicação.

A improbidade
Ainda que o ex-governador tenha sido julgado quanto ao descumprimento da legislação eleitoral, o Ministério Público quer também a sua responsabilização na esfera civil pela prática de ato de improbidade administrativa.

Para o promotor de Justiça Fernando Krebs, Marconi Perillo se valeu de excesso de publicidade institucional para obter benefício eleitoral, o que configura a prática de atos de improbidade administrativa. Isso porque a própria lei geral das eleições prevê que “a realização, em ano de eleição, de publicidade dos órgãos públicos excedendo a média dos gastos nos três últimos anos que antecedem o pleito caracteriza também ato de improbidade administrativa”.

O promotor sustenta que, de acordo com a Lei de Improbidade Administrativa, o ex-governador violou os princípios da administração pública, em especial os da legalidade, impessoalidade e moralidade. Krebs argumenta também que, por imposição constitucional, a publicidade governamental deve ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, não podendo o agente público ter benefícios com ela, o que foi violado pelo administrador, uma vez que ele se promoveu eleitoralmente, além de ter sido o responsável por esses gastos, na condição de governador.

O MP pede liminarmente o bloqueio de bens do Marconi Perillo em garantia do ressarcimento ao patrimônio público estadual, no valor de R$ 11.077.003,57 e, ao final do processo, sua condenação por improbidade administrativa. A ação foi distribuída para a 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual. (Cristiani Honório/Assessoria de Comunicação Social)

Alcides anuncia que Vanderlan e o candidato da nova frente

De acordo com as notas publicadas no Twitter pelo jornalista Jarbas Junior, da coluna Giro de O Popular. Em reunião com prefeito de Goiânia Iris Rezende, hoje no Palácio das Esmeraldas o governador Alcides Rodrigues disse que o candidato da Nova Frente é o prefeito Vanderlan. O prefeito Iris Rezende também afirmou que disputará o governo do Estado de Goiás.

O jornalista ainda informou que Iris e Alcides firmaram um pacto de não agressão neste primeiro turno, visando uma aliança no segundo turno (Veja as notas abaixo). Checamos com uma fonte que participou da reunião, e ela confirmou que Vanderlan é o candidato de Alcides. Nossa fonte ainda revelou que o governador deve comunicar sua escolha no lançamento da pré-candidatura do prefeito Vanderlan Cardoso no dia 29 na Asmego as 15h.

@jarbas_juniorIris e Mauro Miranda estiveram hoje no Palácio das Esmeraldas. Falaram com Jorcelino Braga e Alcides. O prefeito confirmou candidatura.

@jarbas_junior Alcides também confirmou candidatura de Vanderlan. A estratégia, então, é acertarem um pacto de não-agressão e aliança no segundo turno.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cresce a força de Vanderlan como candidato da Nova Frente

Cotado para assumir o posto de candidato ao governo do Estado pela Nova Frente, liderada pelo governador Alcides Rodrigues (PP), o nome do prefeito de Senador Canedo, Vanderlan Vieira Cardoso (PR), tem ganhado força nos últimos dias. Ontem o presidente regional do PR, deputado federal Sandro Mabel, declarou que, oficialmente, o prefeito já é o nome do partido para concorrer à vaga. “Vanderlan será o próximo governador do Estado”, aposta.

Enquanto a candidatura do prefeito Iris Rezende (PMDB) perde força, por conta de sua indecisão a respeito da disputa, Vanderlan é elogiado por aliados e apontado como fato novo no cenário político do Estado, como ocorreu com o senador Marconi Perillo (PSDB) em 1998, na disputa contra Iris. Presidente da Goiás Turismo e coordenador da chapa alcidista, Barbosa Neto (PSB) acredita que este é, inclusive, o maior trunfo de Vanderlan para a campanha. “Pesa muito essa questão de fato novo. Mas além disso, ele reúne todos os atributos para uma boa candidatura.”

Site: Jornal O Cidadão

Vanderlan, que é prefeito reeleito, disse que a decisão do PR foi repassada ao governador ontem, durante reunião para tratar de assuntos relacionados a Senador Canedo. “Além disso, conversamos durante muito tempo a respeito da formação da chapa da Nova Frente. Demonstrei minha disposição em disputar a eleição e ele mostrou bastante satisfação”, avaliou. Alcides já tinha declarado, em entrevista na última quarta-feira, que Vanderlan é um nome forte dentro da Nova Frente. “É um nome novo, um homem que tem história administrativa”, disse o governador.

Vanderlan contou ainda que tem conversado com o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o senador Demóstenes Torres (DEM), e que as discussões têm sido positivas. Embora continue afirmando que não fala em aliança antes de 3 de abril, Demóstenes derramou elogios ao prefeito. “Vanderlan é uma novidade espetacular, e de muita coragem. É um excelente administrador, de imenso caráter, muito simpático, uma grande figura. Tem o nosso respeito e todas as grandes qualidades necessárias para a disputa”, acredita. “Quanto a alianças, não movemos uma palha antes de 3 abril (prazo final para a desincompatibilização)”, emendou.

Vanderlan se diz “otimista com o desafio”. De acordo com ele, o PR cotava o nome de Mabel para representar o partido na disputa pelo governo, mas acabou entrando em consenso em torno de seu nome. Mabel, como o vice-governador Ademir Menezes (PR), disputará vaga para a Câmara Federal. A decisão do partido é anunciada dois dias após a publicação da pesquisa Ibope, que apontou Mabel com apenas 3% das intenções de voto.

Para Barbosa, o prefeito de Senador Canedo é hoje, entre os nomes levantados na Nova Frente, o que tem melhor perfil para candidatar-se. “Hoje, é o nome que se enquadra no perfil que procuramos. Seu trabalho em Senador Canedo depõe a favor de sua candidatura ao governo e mostra que é um excelente gestor. É um nome que merece todo o respeito do PSB”, elogiou. Além de Vanderlan, o secretário de Segurança Pública, Ernesto Roller (PP), e o deputado Ronaldo Caiado também são cotados para disputar o cargo pela Nova Frente.

A expectativa de aliados da Nova Frente é de que o anúncio oficial do nome que disputará o governo saia no final do mês. “Mas pode até sair antes. Depende das conversas que estamos finalizando com os partidos, com seus dirigentes. As negociações estão avançadas”, admite Vanderlan. Segundo ele, ainda não há conversas a respeito do candidato a vice-governador, mas a escolha deve ser realizada entre os partidos que compõem a chapa. O apóstolo César Augusto (PR) pode ser um dos nomes para o Senado