segunda-feira, 3 de maio de 2010

Começa o treinamento das voluntárias do “Mulheres do Bem”

Na tarde de sexta-feira (30), a Diretoria de Atenção à Mulher realizou a primeira reunião das voluntárias que vão compor a equipe do projeto denominado Mulheres do Bem. A iniciativa é desenvolvida pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Atenção à Mulher (Semasam) e tem como objetivo atender as famílias que passam por momentos de sofrimento e dificuldade.

A reunião é parte do treinamento que as voluntárias deverão passar durante todo o mês de maio. A intenção é desempenhar atividades que vão além das palavras de consolo, como uma série de palestras, reuniões e debates sobre os diversos serviços disponíveis em Senador Canedo.

A ação conta com o apoio de profissionais de diferentes áreas e órgãos que compõem a rede de assistência social, saúde e educação do município. Nesse primeiro encontro, as participantes puderam esclarecer suas dúvidas sobre o trabalho realizado pela ação social e pela Diretoria de Habitação.

De acordo com a diretora de Atenção à Mulher, Ana Maria Emos, a capacitação é um pré-requisito fundamental para o desempenho das "Mulheres do Bem". "Primeiramente, vamos qualificar as voluntárias para que elas possam fazer o trabalho com segurança. É preciso que elas saibam sobre todos os serviços disponíveis, seja da prefeitura, do estado ou de ONG's. Queremos dar toda orientação para que a família saiba onde buscar ajuda."

Atualmente, o grupo conta com a adesão de 22 mulheres. Doze participaram desse primeiro treinamento. No próximo encontro, serão discutidas as ações realizadas pela Diretoria de Atenção à Mulher e, em seguida, será exposto o trabalho da Secretaria de Saúde. Também estão previstas palestras com psicólogos, onde serão abordados temas relacionados à auto-estima e às relações interpessoais. A previsão é de que as primeiras visitas sejam realizadas dentro de três semanas.

O trabalho que será desenvolvido pelas "Mulheres do Bem" já era realizado por equipes da Diretoria da Mulher. Com a adesão da comunidade, a expectativa é que ele seja ampliado, beneficiando um número maior de famílias. De acordo com Ana Maria Emos, para as pessoas que passam por situações de sofrimento, uma palavra de consolo faz toda a diferença.

fonte: O cidadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário