quarta-feira, 10 de junho de 2009

Governo estuda duplicação de estradas

Para custear a execução das obras, a ideia é conceder a empresas particulares por concorrência pública, por prazos de até 20 anos, a exploração econômica das novas rodovias através da cobrança de pedágio. Segundo o secretário de infraestrutura, Sérgio Caiado, após os estudos o governo pretende promover debates públicos com o mundo político e a sociedade civil. A licitação pode acontecer já no final deste ano.

Sérgio Caiado argumenta que os estados brasileiros mais desenvolvidos adotaram o modelo de concessão de rodovias, o que impulsionou o desenvolvimento desses estados. No Brasil, somente Goiás, Tocantins, os estados amazônicos e a maioria dos estados nordestinos (Ceará e Bahia são as exceções), ainda não introduziram o pedágio. Em São Paulo, 22% das rodovias asfaltadas são pedagiadas.

A definição das estradas que poderão ser pedagiadas, segundo o secretário Sérgio Caiado, vai depender dos estudos. Um dos requisitos é que tenham uma cirulação diária, média, de 3 mil veículos, pelo menos. Seriam as seguintes rodovias: GO-020 e GO-139, região de Caldas Novas, até a divisa de Goiás com Minas Gerais; GO-060, de Goiânia até São Luiz dos Montes Belos; GO-070, de Goiânia até a cidade de Goiás; GO-020, de Goiânia até Corumbaíba; GO-080, de Goiânia até Goianésia; e GO-174, de Rio Verde a Iporá, por Montividiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário