terça-feira, 26 de maio de 2009

Participação de Maisa repercute mal, após a apresentadora mirim do SBT aparecer aos prantos no ar. Posição de Silvio Santos e dos pais da menina é questionada por leitores do DM. Justiça a proíbe de participar do programa


Maisa Silva, de 7 anos, foi proibida pela Justiça de participar do Programa Silvio Santos

O que à primeira vista parecia corriqueiro e natural acabou tomando proporção maior e rendeu muita polêmica. Trata-se do caso que envolve a participação da apresentadora mirim Maisa Silva, 7, no Programa Silvio Santos. No último dia 10, foi ao ar participação da garota na atração comandada pelo homem do baú, onde um garoto com a cara pintada, como um monstro, entrou no palco para assustar a menina prodígio. Aos prantos, Maisa deixou o palco, nitidamente muito assustada com a imagem. Silvio tentou amenizar, gargalhando da cena. No domingo seguinte (17), o choro se repetiu quando o apresentador comentou o “vexame” dado por ela na semana anterior. Ao sair do palco novamente chorando, ela ainda se acidentou ao bater a cabeça numa câmera.

Os dois episódios, ocorridos em programas consecutivos, levantaram a questão da exploração da imagem da garota, negligência dos pais e até de que o tratamento de Silvio Santos a ela tenha ganhado ares de perversidade, em busca de audiência. Colunista da Folha de S.Paulo, Bia Abramo comentou no jornal que “a relação de Silvio Santos com a menina é muito perversa. Diante da espontaneidade da garota, forçam-na a tomar atitudes adultas, que parecem precoces, tratando-a no nível da brutalidade”.

A repercussão da participação de Maisa foi tamanha, que chegou à Justiça. No último sábado (23), a Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Osasco, por meio da promotora Susana Müller, revogou uma licença que permitia que a menina participasse do quadro Pergunte pra Maisa, do Programa Silvio Santos. Seguindo a decisão, a emissora não levou ao ar participação de Maisa no programa, previamente gravada. Isso, no entanto, não impede que ela continue no comando dos programas Sábado Animado e Domingo Animado. Já o Ministério Público Federal questionou o Ministério das Comunicações sobre providências a respeito da exposição inadequada da menina, mas o órgão ainda não divulgou comunicado oficial.

Os problemas em relação ao tipo de exposição a que Maisa tem sido submetida no ar, em rede nacional, podem despertar traumas futuros, já que ela está em fase de formação de personalidade. “Num dos programas, o que se viu foi que ela estivesse aceitando estar submetida a qualquer coisa para ser amada e aceita, tanto por Silvio Santos quanto pelo público”, atesta a psicoterapeuta infantil Mariana Silva de Souza. A profissional se refere à participação da menina no programa exibido no dia 17, quando, após bater a cabeça na câmera, ela dizia que amava o apresentador, que queria ir embora, mas que poderia voltar outro dia para gravar duas participações, como se buscasse uma forma de compensação por ter abandonado o palco.

Para a psicoterapeuta, o fato de Maisa aceitar estar submetida a constrangimentos para se sentir amada constitui num tipo de comportamento que tende a se repetir no futuro, em outros tipos de relacionamento que a garota venha a ter, como um namoro, por exemplo. A situação pode revelar também falta de limites impostos pelos pais e até certa negligência na criação. “A impressão que se tem é de que os pais de Maisa estejam deslumbrados com o sucesso dela, com o fato de a menina ser querida e com tudo que envolve a fama”, analisa a psicoterapeuta. Estes são os motivos que ajudam a explicar sobre a permissão da família para que Maisa esteja exposta de forma que possa causar reflexos negativos futuramente.

Outro fato que vem à tona é a perversidade por parte de Silvio Santos, diante da exploração dos sentimentos da pequena apresentadora. Na avaliação da psicoterapeuta Mariana Souza, a atitude do veterano constitui em perversidade, devido à invasão causada em uma criança, que por mais esperta que possa parecer no vídeo, não tem consciência daquilo a que está submetida, para mero deleite do público.



Reação pública

Poucas horas após as aparições de Maisa Silva chorando no palco, logicamente, começou a proliferação de vídeos no YouTube com as cenas em questão. Se contadas todas as postagens, a soma atinge mais de três milhões de visualizações no site de vídeos. No site, também são muitos os comentários de repulsa em relação ao comportamento de Silvio Santos.

Na onda da polêmica, foi criado o site Free Maísa (Liberte Maisa), que propõe “libertá-la das garras do abuso psicológico e da falta de noção que sua mãe e o Silvio Santos têm”. O endereço www.freemaisa.info estimula os visitantes a comentarem, por meio de postagens no Twitter, formando uma espécie de “abaixo-assinado digital”. Na página estão disponíveis os dois vídeos em que a criança aparece chorando no palco do programa dominical do SBT.

Em enquete lançada no site Free Maísa, foram registradas 5.276 opiniões (até o fechamento desta edição). O resultado foi de que 60% dos votos dão apoio ao movimento de “libertação” da menina. Segundo o site, o objetivo do movimento não é pedir para que ela seja tirada do ar, pois é notório que ela ama estar na TV. O que pretendem é que o SBT deixe de explorar a imagem dela e pare com os abusos.

Para reforçar a tese do abuso de imagem da menina, o site disponibiliza outro vídeo em que, durante uma brincadeira no Programa Silvio Santos, o apresentador a coloca dentro de uma mala, fecha o zíper e a arrasta pelo palco, levando o público às gargalhadas.

Antes da decisão do MP, o SBT já tinha contratado outra apresentadora infantil. Rebeka Angel, de 9 anos, que não deve substituir Maisa, apresenta, desde 11/05, o matutino Carrossel Animado, que vai ao ar de segunda a sexta, das 7h às 9h. Ela foi escolhida após uma participação no quadro Pais e Filhos, do Programa Silvio Santos. A partir daí, ela foi convidada pelo apresentador para fazer teste no canal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário