sexta-feira, 20 de março de 2009

Fritzl passa primeira noite após sentença sob vigilância

Responsável pela prisão diz que detectou ‘alívio’ em austríaco.
Homem foi condenado à prisão perpétua na quinta-feira (19).

Os especialistas que atendem Josef Fritzl como medida para prevenir um suicídio detectaram "um certo alívio" no condenado na primeira noite após a sentença de prisão perpétua dada na quinta-feira (19). E eles disseram ainda o austríaco aceitou a condenação, disse à imprensa Erich Huber-Günsthofer, responsável da prisão de Sankt Pölten na qual está internado.

Huber-Günsthofer afirmou que, nestes primeiros momentos após a condenação, Fritzl está sendo vigiado de forma mais estreita como medida cautelar, e ele conta o tempo todo com ajuda psicológica.

O austríaco Josef Fritzl foi condenado por manter trancada, abusar sexualmente da filha durante 24 anos e por omissão de socorro a um dos filhos.

Leia mais sobre Josef Fritzl

O responsável penitenciário falou pessoalmente com Fritzl e assegurou que, apesar de uma condenação assim sempre representar "uma carga", pôde ver certo alívio no acusado, depois que o julgamento terminou.

Um júri popular formado por cinco mulheres e três homens determinou na quinta-feira (19) de forma unânime que o "Monstro de Amstetten" é culpado de todas as acusações, incluindo assassinato por omissão de auxílio, por isso foi condenado à prisão perpétua.

O veredicto chegou após um julgamento de quatro dias na Audiência Provincial de Sankt Pölten, ao oeste de Viena, que foi acompanhado ao vivo pela imprensa de todo o mundo.

Fritzl, de 73 anos, passará, a princípio, toda a vida na prisão. Primeiro, em uma instituição para criminosos com problemas mentais, onde será submetido a tratamento, e, se evoluir favoravelmente, em uma penitenciária comum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário