sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Sem-terra divulgam fotos de seguranças armados


Do Supremo Tribunal Federal (STF), a senadores e ministros, a chacina do último sábado (21) em Pernambuco não para de repercutir. O fato mais recente é a divulgação, por parte do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), de fotos com os quatro seguranças assassinados com armas em punho, na Fazenda Consulta, em São Joaquim do Monte, Agreste do Estado.

Em nota enviada à imprensa, a direção estadual do MST disse que os acampados nas fazendas Consulta e Jabuticaba estavam sendo ameaçados pelos seguranças, chamados por eles de "pistoleiros". O proprietário das terras, Stemilton Guedes, informou, no entanto, que contratou os rapazes para se proteger das sucessivas invasões dos sem-terra.

No sábado, João Arnaldo da Silva, 40, José Wedson da Silva, 20, Rafael Erasmo da Silva, 20, e Wagner Luís da Silva, 25, foram mortos a tiros. Segundo a polícia, eles tentavam tomar fotografias feitas por sem-terra, que os mostram armados circulando pelo terreno. O Incra, confirmou a versão do proprietário das terras, de que o espaço não poderia ser desapropriado para reforma agrária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário