terça-feira, 10 de agosto de 2010

Hoje tem teatro na praça de Senador Canedo

Os alunos de iniciação teatral da Escola de Teatro do Centro Cultural Gustav Ritter apresenta às 15 horas de hoje a peça Mulheres nervosas, porém delicadas em Senador Canedo. O espetáculo vai ser apresentado para idosos de um programa social do munícipio. O palco da peça vai ser a Praça Criativa, que fica na região central da cidade. A entrada é gratuita. O espetáculo tem direção do professor Edson Fernandes.
Mais informações: (62) 3201-5116

goias agora

domingo, 8 de agosto de 2010

Prefeitura inicia obra do Monumento das Bençãos


Uma das portas de entrada de Senador Canedo vai virar cartão postal. Essa é a expectativa de quem acompanha o início das obras da praça que vai receber o Monumento das Bênçãos, localizada nas proximidades da nova Secretaria Municipal de Saúde. Em uma área de 3.848,45 m² será instalada uma escultura no formato de mãos postas em oração, com altura de 10 metros e largura de 5,05 metros.

Quem assina o projeto é Murilo Caixeta, arquiteto do quadro técnico da Prefeitura de Senador Canedo. Rosane Machado, diretora de Engenharia e Projetos da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Urbanos (Seinfra), explica que a praça contará com um espelho d’água no formato do município de Senador Canedo. As mãos, segundo ela, representam a proteção de Deus sobre a cidade e a população canedense.

Tanta beleza e criatividade vão custar pouco mais de R$ 448 mil aos cofres do município, de acordo com os cálculos repassados pela diretora. A empresa contratada para esse trabalho é a MMS Construtora, que garante um prazo de 90 dias para a entrega da obra.
fonte>:site prefeitura de senador canedo

domingo, 27 de junho de 2010

Após 60 anos, mãe e filho se reencontram em Senador Canedo



Um encontro que esperou 60 anos para acontecer emocionou a cidade de Senador Canedo nessa quinta-feira (24). Maria Luzinete Torres Fonseca, de 85 anos, teve a oportunidade de abraçar novamente seu filho graças à ajuda da internet e do banco de dados da Secretaria Municipal de Assistência Social e Atenção à Mulher (Semasam).

O drama da mãe começou na década de 50, quando ela se separou de Ari dos Santos Fonseca. Na época, o marido foi embora de casa levando Reinaldo, o filho do casal de apenas dois anos de idade. A família, que residia no município paulista de Ribeirão Preto, perdeu completamente o contado. Desde então, a mãe buscava notícias sobre o paradeiro do menino.

No início dos anos 90, Ari faleceu, tornado o reencontro entre mãe e filho ainda mais difícil. Maria Luzinete passou a viver em Senador Canedo, onde reconstruiu sua família. As esperanças de rever o filho quase cessaram quando, há pouco mais de 10 anos, ela fraturou o fêmur e perdeu o movimento das pernas. Pouco tempo depois, um acidente vascular cerebral complicou ainda mais o seu quadro de saúde. Mesmo com a sequência de problemas, Maria alimentava o sonho de não morrer antes de reencontrar seu primogênito, mesmo tendo que conviver com a morte do filho mais novo, de 55 anos, carinhosamente apelidado de Chiquinho.

Então, coube à neta Patrícia de Souza Torres a busca por Reinaldo. Ela tentou de tudo. Fez pesquisas pela internet, procurou informações em outras cidades e até escreveu cartas relatando o drama da avó a diversos programas de televisão.

Sem qualquer resposta sobre a localização do tio, a jovem continuou apostando no poder da internet. E, dessa vez, não se decepcionou. A carta, que foi enviada para as emissoras de São Paulo e do Rio de Janeiro, foi parar em um fórum on line. E, a partir daí, o tempo se encarregou de dar um desfecho feliz a essa história.

Na segunda-feira (21), em suas primeiras investidas no mundo virtual, Reinaldo digitou o nome da mãe em um conhecido site de busca. Para a sua surpresa, encontrou o texto de Patrícia. Todas as informações que sempre procurou estavam diante dos olhos do filho de dona Maria Luzinete, na tela de um computador. Foi, nesse momento, que ele entrou em contato com a Prefeitura de Senador Canedo, que localizou o paradeiro da senhora graças ao atualizado banco de dados da Semasam.

Acompanhado do filho mais velho, Reinaldo desembarcou no aeroporto de Goiânia e foi recebido por uma equipe enviada pelo prefeito Túlio Sérvio. A casa da neta Patrícia, que fica no Conjunto Morada do Morro, foi palco desse momento especial. A mãe - serena, lúcida e muito emocionada - reconheceu no visitante a criança que lhe foi tirada há 60 anos, recitou-lhe poesias de seus primeiros anos de vida, lembrou dos dias de angústia e cantou-lhe as canções dos anos de saudade. Reinaldo, igualmente emocionado, só conseguia explicar sobre a falta que a mãe lhe fez e falar da existência de cada membro da família constituída em Ribeirão Preto.

Dessa vez, o neto de Maria voltará sozinho para casa. O filho ficará mais tempo ao lado da mãe, que, apesar da longa e dolorida ausência, mantém o humor e as lembranças da juventude. A partir de agora, a família reconstituída terá tempo para se conhecer e se reconhecer, podendo compensar uma vida inteira de sofrimento.

fonte:site da prefeiura de Senador Canedo.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Senador Canedo ganha batalhão da Polícia Militar

Será na terça-feira (22), a partir das 10 horas, a solenidade que vai elevar a 17° Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) de Senador Canedo ao status de batalhão. O evento vai acontecer na sede da companhia e será acompanhado pelo comandante geral da PM do estado de Goiás, Coronel Carlos Antônio Elias, pelo prefeito Túlio Sérvio e por representantes da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

O 27° Batalhão da Polícia Militar representa uma conquista para a cidade, que passará a constar entre os centros de comando de segurança pública no Estado. Atualmente a unidade conta com um efetivo de 150 homens, responsáveis pelo policiamento nos municípios de Senador Canedo, Caldasinha, Bonfinópolis e Bela Vista de Goiás.

Para possibilitar a mudança na unidade, que fica localizada no setor Morada do Morro na região Central, a prefeitura realizou uma ampla reforma no prédio. As modificações estruturais eram necessárias para que o batalhão pudesse incorporar novos policiais. De acordo com o Tenente-Coronel Aylon José de Oliveira, comandante da PM no município, a unidade vai receber o reforço assim que for realizado o próximo concurso da instituição. A quantidade ainda não foi definida, mas o aumento do efetivo deverá contribuir consideravelmente para a redução da criminalidade na região.

site:prefeitura de Senador Canedo

segunda-feira, 21 de junho de 2010

justiça ja casou mandato de 100 prefeitos eleitos em 2008 diz tse

rregularidades de campanha já levaram a Justiça Eleitoral a cassar o mandato de pelo menos 100 prefeitos que conquistaram o comando do Executivo nas últimas eleições municipais de 2008. Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que eleitores de 24 estados já trocaram ou ainda vão trocar os novos prefeitos até 13 de junho deste ano.

De acordo com a legislação eleitoral, quando o registro do candidato ao Executivo é cassado, os votos dados a ele são anulados. Dessa forma, se o candidato conseguiu mais de 50% dos votos válidos já no primeiro turno, o segundo colocado não pode assumir a vaga. A eleição é anulada e é marcado um novo pleito pelo Tribunal Regional Eleitoral do respectivo Estado.

De todas as únidades da Federação que terão eleições, Minas Gerais já teve 21 prefeitos cassados e é o estado com maior número de eleições contestadas na Justiça. Segundo o TSE, os números de Minas se explicam porque o estado é a unidade da Federação que possui o maior número de municípios: 853. São Paulo tem 645 cidades, e já marcou novas eleições em cinco cidades.

Em 5 de outubro de 2008, foram eleitos os prefeitos de 5.563 cidades brasileiras. Das 100 cidades que tiveram o candidato eleito cassado, o levantamento do TSE mostra que nove ainda vão escolher o novo chefe do Executivo municipal. Nesses municípios que ainda aguardam a nova votação, cabe ao presidente da Câmara de Vereadores o papel de governar.

De todos os estados, os únicos que ainda não registraram problemas foram Amapá e Ceará. O Distrito Federal não tem eleições municipais. Segundo o TSE, as duas primeiras eleições provocadas pela cassação de prefeitos foram realizadas ainda em 2008. “A primeira foi em 14 de dezembro em Ananás (TO) e a segunda em Malhador (SE), no dia 21 do mesmo mês”, diz o TSE.

Algumas eleições marcadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais foram suspensas pelo TSE. Na última quarta-feira (28), o ministro do TSE Marco Aurélio Mello suspendeu a nova votação na cidade pernambucana de Itapororoca. O magistrado decidiu aguardar o julgamento do caso no TSE. A eleição estava marcada para ocorrer dia 16 de maio.

Confira os estados e o número de municípios que registraram novas eleições

Estado/Municípios
1. Minas Gerais – 21
2. Tocantins – 8
3. Alagoas – 6
4. Maranhão – 6
5. Piauí – 6
6. Santa Catarina – 6
7. Paraná – 5
8. São Paulo – 5
9. Bahia – 4
10. Amazonas – 3
11. Goiás – 3
12. Paraíba – 3
13. Pernambuco – 3
14. Rio Grande do Sul – 3
15. Sergipe – 3
16. Acre – 2
17. Mato Grosso – 2
18. Mato Grosso do Sul – 2
19. Pará – 2
20. Rio Grande do Norte 2
21. Roraima – 2
22. Espírito Santo – 1
23. Rio de Janeiro – 1
24. Rondônia – 1

blog do Alexandre Braga

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Que a justiça seja feita.

A Justiça de Senador Canedo (GO), a 33 km de Goiânia, condenou ontem a proprietária e diretora de uma escola da cidade Marli Coraci de Souza Santos, 34 anos, a 15 anos de prisão por estupro de um aluno de 3 anos de idade em dezembro do ano passado. A criança, do sexo masculino, teria sido retirada da escola por ela e estuprada pelo pintor Arnaldo Nogueira de Oliveira Júnior, 36 anos, que estava junto deles e morava na unidade de ensino há um mês.

O promotor de Justiça Marcelo Faria de Costa Lima, da 3ª Promotoria de Senador Canedo, responsável pela denúncia, disse que o Ministério Público está de acordo com a sentença, mas lamenta que Arnaldo esteja foragido. O casal havia sido preso em 18 de dezembro e solto dias depois. "Recorremos da soltura, mas quando a Justiça mandou prender de novo, em janeiro, só localizaram a diretora. O pintor já estava no mundo."

O casal responde a um outro processo pelo mesmo crime. No começo do ano, a mãe de um outro menino de 3 anos de idade que estudava na mesma escola denunciou os dois ao Ministério Público.

Segundo a denúncia, a diretora havia conhecido Arnaldo pela internet em novembro e o contratou para alguns serviços na escola. Como ele não era de Senador Canedo, passou a morar na escola. Marli alega que costumava sair com as crianças como forma de recreação e não imaginava que o pintor era pedófilo.

"Não ficou claro se ela participou ou não do abuso, nem qual era a relação exata dela com o pintor, mas a diretora era a pessoa responsável por zelar pela segurança das crianças. Ela criou as circunstâncias para que o pintor pudesse cometer o abuso", disse o promotor.

A diretora está presa desde janeiro na Casa de Prisão Provisória (CPP). Por ser um crime hediondo, ela terá de cumprir pelo menos dois quintos da pena para ter direito à progressão.

terra

Senador Canedo figura entre os municipios goianos que tem melhor qualidade de vida para a população.

Estudo da Secretaria de Planejamento colocou Itumbiara na sexta posição entre os municípios mais competitivos do Estado. Com média de 39,20 [numa escala de 0 a 100], Itumbiara aparece atrás de Anápolis, Rio Verde, Catalão, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo. As melhores notas obtidas pela cidade estão relacionadas a qualidade de vida (68,92) e infraestrutura econômica, localização estratégica e logística (67,87), enquanto o pior desempenho é verificado em política de incentivos financeiros e tributários (2,58), mão de obra (17,39) e infraestrutura tecnológica (24,97). No quesito dinamismo, Itumbiara aparece com nota 30 e riqueza econômica com 32,64.

Na média ponderada geral, com seus 39,20 o município ficou bem próximo de Senador Canedo e Catalão (42,63 e 42,91 respectivamente) e mais distante de Aparecida (49,17), Rio Verde (53,29) e Anápolis (58,39). A excelente nota em qualidade de vida, colocou o município na segunda posição neste quesito entre os 65 melhores colocados no ranking, perdendo apenas para Catalão (69,55).

Para chegar à nota de Itumbiara em qualidade de vida, a Seplan considerou o índice de violência, leitos hospitalares, domicílios com água e rede de esgoto, matrículas no ensino fundamental, consumo de energia elétrica e salário médio formal. Inclui, também, vagas ofertadas no ensino superior, matrículas em cursos de capacitação de mão-de-obra e em educação profissional – nível técnico.

folha de noticias

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Bandido perigoso é preso pela Guarda Municipal de Senador Canedo

A Guarda Municipal evitou uma ação criminosa que poderia ter custado a vida de uma mulher canedense. Adonel Barros de Araújo foi preso em flagrante após agredir e roubar a bolsa de Janislene de Sousa Soares nos arredores da antiga Estação Ferroviária. Ao tentar se defender, a moça foi ferida na mão com uma faca e teve as roupas rasgadas.

A vítima foi encaminhada para o pronto-socorro enquanto o acusado seguiu direto para a delegacia de Polícia Civil. No processo de indiciamento, as autoridades descobriram que Adonel não é nada inexperiente no mundo do crime. Ele responde por outras quatro violações graves do Código Penal Brasileiro: furto (artigo 155), receptação qualificada (artigo 180), tráfico (artigo 12) e roubo à mão armada (artigo 157).

Para o 2° tenente Francisco Carlos Bassualdo Chaves, comandante da Guarda Civil Municipal em Senador Canedo, a prisão de Adonel é mais uma demonstração de que as corporações ligadas à segurança pública na cidade estão exercendo as suas funções com eficiência. Ele parabeniza a equipe envolvida na captura do criminoso e ressalta a presença da Guarda nos eventos em que existem aglomeração de pessoas. "Honramos o compromisso de oferecer segurança e socorro não somente ao patrimônio público, mas a toda a sociedade canedense".

Começa o treinamento das voluntárias do “Mulheres do Bem”

Na tarde de sexta-feira (30), a Diretoria de Atenção à Mulher realizou a primeira reunião das voluntárias que vão compor a equipe do projeto denominado Mulheres do Bem. A iniciativa é desenvolvida pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Atenção à Mulher (Semasam) e tem como objetivo atender as famílias que passam por momentos de sofrimento e dificuldade.

A reunião é parte do treinamento que as voluntárias deverão passar durante todo o mês de maio. A intenção é desempenhar atividades que vão além das palavras de consolo, como uma série de palestras, reuniões e debates sobre os diversos serviços disponíveis em Senador Canedo.

A ação conta com o apoio de profissionais de diferentes áreas e órgãos que compõem a rede de assistência social, saúde e educação do município. Nesse primeiro encontro, as participantes puderam esclarecer suas dúvidas sobre o trabalho realizado pela ação social e pela Diretoria de Habitação.

De acordo com a diretora de Atenção à Mulher, Ana Maria Emos, a capacitação é um pré-requisito fundamental para o desempenho das "Mulheres do Bem". "Primeiramente, vamos qualificar as voluntárias para que elas possam fazer o trabalho com segurança. É preciso que elas saibam sobre todos os serviços disponíveis, seja da prefeitura, do estado ou de ONG's. Queremos dar toda orientação para que a família saiba onde buscar ajuda."

Atualmente, o grupo conta com a adesão de 22 mulheres. Doze participaram desse primeiro treinamento. No próximo encontro, serão discutidas as ações realizadas pela Diretoria de Atenção à Mulher e, em seguida, será exposto o trabalho da Secretaria de Saúde. Também estão previstas palestras com psicólogos, onde serão abordados temas relacionados à auto-estima e às relações interpessoais. A previsão é de que as primeiras visitas sejam realizadas dentro de três semanas.

O trabalho que será desenvolvido pelas "Mulheres do Bem" já era realizado por equipes da Diretoria da Mulher. Com a adesão da comunidade, a expectativa é que ele seja ampliado, beneficiando um número maior de famílias. De acordo com Ana Maria Emos, para as pessoas que passam por situações de sofrimento, uma palavra de consolo faz toda a diferença.

fonte: O cidadão

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Democratas indefinidos em Goias

O partido Democratas de Goiás deixa para depois da convenção, no dia 30 de junho, sua decisão sobre as alianças no Estado. Em âmbito nacional, a legenda apoia o PSDB, mas pode não apoiar o pré-candidato ao governo, senador Marconi Perillo, que lança sua candidatura no dia 7 de maio. A indecisão do DEM deve impedir a visita do presidenciável tucano José Serra, que tem priorizado viagens a regiões do país onde os palanques regionais já estão definidos, para, segundo coordenadores de campanha, evitar situações desagradáveis como as enfrentadas no começo do mês pela concorrente Dilma Rousseff (PT) em visita ao Ceará.

O presidente do DEM em Goiás, deputado Ronaldo Caiado, pretende receber Serra no aeroporto, caso ele compareça. Contudo, segundo sua assessoria, o parlamentar não deve ir ao lançamento da pré-candidatura tucana. O Democrata no Estado diz que a visita de Serra tem sido comentada há duas semanas mas não aconteceu, mesmo pré-agendada. E agora, com o lançamento da candidatura confirmado, ainda desconfiam da presença do pré-candidato.

O DEM se divide agora entre a candidatura de Vanderlan Cardoso (PR), ex-prefeito de Senador Canedo, e PSDB embora o senador Demóstenes Torres (DEM) tenha se reunido com Iris Rezende, ex-prefeito e candidato do PMDB ao governo numa coligação com o PT. Rezende mandou para Brasília o prefeito de Aparecida (GO) e o ex-senador Mauro Miranda, seu ex-secretário na prefeitura, para tentar atrair o DEM para a chapa.

O PMDB quer agregar o DEM, que condiciona a aliança à saída do PT de Dilma Rousseff. O PSDB, por sua vez, propaga que o Democrata vai acabar entrando na chapa tucana. Mas o DEM de Caiado quer ver até onde pode esperar para escolher o candidato que mais ajude a aumentar a bancada da legenda na Câmara. Nas últimas eleições, o partido só elegeu um deputado federal, o próprio Caiado. Nesta, a sigla prefere aguardar a convenção estadual e novas pesquisas eleitorais.

fonte:Terra

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pesquisa Serpes aponta liderança de Marconi, seguido de perto por Iris

O senador Marconi Perillo (PSDB) lidera a disputa pelo governo de Goiás, mas é seguido de perto pelo segundo colocado, o ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), mostra pesquisa Serpes/O POPULAR realizada entre os dias 7 e 13 - a primeira após as desincompatibilizações. O tucano está à frente nos quatro cenários da pesquisa estimulada, com vantagem de 3,7 a 4 pontos porcentuais sobre o peemedebista (veja quadro). Ambos já foram governadores por dois mandatos. A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos para mais ou para menos e foram entrevistados 1.001 eleitores em 57 municípios.

No cenário em que o ex-prefeito de Senador Canedo Vanderlan Cardoso (PR) é o único pré-candidato da base do governo Alcides Rodrigues (PP) na disputa, Marconi lidera com 43,7 das intenções, diante de 39,9% de Iris - diferença de 3,7 pontos porcentuais entre eles. Vanderlan tem 3,7% das intenções, seguido pelo candidato do PSOL, Washington Fraga, que aparece com 0,3%. Os eleitores indecisos ou que votariam em branco ou nulos são 12,5%.

Na pesquisa anterior, publicada em 19 de outubro, Marconi e Iris apareciam tecnicamente empatados nos três cenários em que foram colocados em confronto. A máxima diferença entre eles era de 2,1 pontos porcentuais: o tucano aparecia com 42,2% das intenções e o peemedebista, com 40,1%. Na terceira posição estava o deputado federal Rubens Otoni, apresentado como pré-candidato do PT, com 4,1% das intenções.

O cenário com Marconi, Iris e Vanderlan na disputa é o que mais se aproxima da realidade atual da disputa. Iris e Vanderlan renunciaram no fim de março aos cargos de prefeito para se habilitar para a disputa eleitoral de 3 de outubro, conforme exige a legislação eleitoral. Pela mesma regra, Marconi não precisa se desincompatibilizar, mas o tucano também já confirmou que concorrerá ao governo.

Demais cenários

A distância entre Marconi e Iris permanece inalterada no cenário em que - mesmo com Vanderlan na disputa - o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-secretário da Fazenda Jorcelino Braga (PP) são incluídos. O senador tem 42,3% das intenções e Iris, 38,5%. Caiado e Vanderlan estão tecnicamente empatados, com 3,8% e 3,3%, respectivamente. Braga tem 0,3% das menções e Fraga, 0,1%. As respostas de indecisos, dos que votariam em branco ou anulariam o voto somam 11,8%.

No cenário em que Braga é retirado da disputa, Marconi tem 42,4% das intenções e Iris aparece com 38,7% - diferença de 3,7 pontos porcentuais. Caiado obtém 3,9% das citações e Vanderlan, 3,4%. Fraga aparece com 0,1% e os eleitores indecisos e que votariam em branco ou nulo somam 11,6%.

No cenário sem Vanderlan, a diferença entre Iris e Marconi atinge o maior patamar, 4 pontos porcentuais, e o senador obtem seu melhor índice. O tucano tem 43,6% das intenções, Iris, 39,6% e Caiado, 4% das intenções. Braga aparece nessa simulação de disputa e obtém 0,4% das intenções e Fraga, do PSOL, 0,3%. As respostas de eleitores indecisos e que votariam em branco ou nulo somam 12,2%.

Regiões

Tomando como referência a pesquisa em que Vanderlan é o único candidato da frente governista, Marconi obtém seu melhor índice na Região Sul do Estado, em que aparece com 55,5% das intenções de voto. Já Iris está mais bem posicionado em Goiânia e na Região Central (veja relação de municípios na metodologia), com 46,2% em cada uma, mostra a pesquisa Serpes. As intenções de voto em Vanderlan estão concentradas na capital (5%), no Centro (5,2%) - onde fica Senador Canedo -, no Sudoeste (7,3%) e na Região Noroeste (6,2%).

O índice de indecisos é maior no Entorno de Brasília, onde Marconi lidera com folga. Os eleitores que afirmam não saber em quem votarão somam 15,9%, além de 7,6% que dizem que votarão em branco ou nulo. Na região, o senador tucano aparece com 48,2% das intenções, seguido 21,1 pontos porcentuais atrás por Iris, que tem 27,1%. Já Vanderlan obtém 0,6% no Entorno.

Iris está à frente de Marconi na capital (46,1% a 32,1%) e no Centro (46,2% a 41%). O senador vence o ex-prefeito em três regiões - além do Entorno, Norte (54% a 37%) e Sul (55,5% a 35%). Os dois aparecem tecnicamente empatados, com o tucano à frente, no Sudoeste (42,7% a 39,1) e no Noroeste (45% a 43,8% das intenções).

Na divisão da pesquisa por sexo, faixa etária e nível de instrução, Marconi e Iris têm melhores índices entre os homens (43% e 41%, diante de 41,7% e 36,4% das mulheres, respectivamente). A preferência pelo senador cai à medida em que aumenta a idade do eleitorado (de 46,9% para 34,6% das intenções) e aumenta quanto maior for a instrução (de 39,5% a 46,9%).

Com Iris ocorre o inverso na divisão por nível de instrução - os menos escolarizados demonstram maior preferência pelo prefeito que os mais instruídos. Na divisão por idade, os índices oscilam. O melhor é entre os eleitores entre 35 e 44 anos (43,1%).



Espontânea traz empate na 1ª posição

O senador Marconi Perillo (PSDB) e o ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) estão tecnicamente empatados na pesquisa espontânea de intenção de voto para o governo de Goiás, mostra a Serpes/O POPULAR. Com 17,2% das intenções de voto, o peemedebista aparece ligeiramente à frente do tucano, que tem 15,1% das menções.

A distância entre eles - 2,1 pontos porcentuais - está dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 3,1 pontos, para mais ou para menos. No levantamento espontâneo, feito antes da apresentação da cartela de candidatos, o eleitor entrevistado indica livremente o nome de sua preferência para a disputa. Foram entrevistados 1.001 eleitores, entre os dias 7 e 13, em 57 municípios goianos.

Segundo o Serpes, a liderança de Iris na espontânea é reflexo da maior exposição do ex-prefeito na imprensa em comparação com o tucano, especialmente em Goiânia, em função de sua administração. Na pesquisa estimulada, o senador tucano lidera nos quatro cenários apresentados ao eleitor.

Indecisos

A principal novidade do levantamento atual em relação ao anterior, publicado em 19 de outubro, é que caiu o número de eleitores indecisos. Naquela rodada, os entrevistados que afirmavam não saber em quem votariam totalizavam 72,9%. Agora, 63,2% – queda no período de 9,7 pontos porcentuais. Quanto menor é o número de eleitores indecisos na espontânea, maior é o envolvimento do eleitor com a disputa eleitoral.

A comparação entre os números mostram que as intenções de voto dos eleitores que saíram da relação de indecisos migraram tanto para Iris quanto para Marconi. O senador tucano tinha em outubro 9,6% na espontânea, diante de 9,4% de Iris – também empatados tecnicamente.

Lançado no mês passado à sucessão pela frente governista, o ex-prefeito de Senador Canedo Vanderlan Cardoso (PR) aparece na espontânea com 1,5% das menções dos eleitores entrevistados. O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-secretário da Fazenda Jorcelino Braga (PP) vêm a seguir, com 0,2% e 0,1%, respectivamente. Diversos outros nomes citados pelos eleitores somaram 1,3% das citações. Segundo o levantamento, 1,4% afirmou que votaria em branco ou nulo.

Na divisão por regiões, a pesquisa espontânea segue a mesma tendência do levantamento estimulado. Iris lidera com folga na capital, com 28,5% das intenções de voto, diante de 17,2% obtidos por Marconi.

O ex-prefeito de Goiânia está à frente ainda do senador no Centro, com 17,6%, diante de 12,9% obtidos pelo tucano. Na Região Noroeste, o ex-prefeito tem 27,5% das intenções e o senador, 22,5%.

Já Marconi lidera na Região Norte (21% a 15%) e no Sul (20,9% a 13,6%). Há empate técnico no Entorno de Brasília e na Região Sudoeste. Na primeira região, Marconi está ligeiramente à frente (5,9% a 4,7%).

Os indecisos na região somam 83,5%, o maior índice da pesquisa. No Sudoeste, o tucano tem 12,9% e o peemedebista, 10,9% das intenções de voto.


Metodologia:

A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos para mais ou para menos e foram entrevistados 1.001 eleitores em 57 municípios.

Pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) protocolo 8.158/2010.

Pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) protocolo 13.350/2010.

Petrobras busca parceiros para projeto de construção do primeiro alcoolduto do país

Rio de Janeiro - O primeiro alcoolduto da Petrobras poderá ser construído em parceria com o setor privado, de disse nesta quarta-feira (14/4) o diretor da Abastecimento e Refino da empresa, Paulo Roberto Costa. Segundo ele, a estatal procura, entre os grandes produtores nacionais de etanol, um sócio para a viabilizar o projeto de construção do alcoolduto. “Nós estamos conversando com os carregadores”, disse.

A obra, segundo ele, está orçada em cerca de US$ 2 bilhões e a ideia é lançar, até o fim do ano, os editais para os dois primeiros trechos do alcoolduto. Ele integrará o corredor de exportação de etanol que a Petrobras quer implantar a partir do Terminal de Senador Canedo, em Goiás, passando por Uberaba (MG), e pelas cidades paulistas de Ribeirão Preto, Paulínia e Guararema, até o terminal de São Sebastião, ainda no estado de São Paulo. De lá, o alcoolduto se estenderá até o Terminal da Ilha d'Água, no Rio de Janeiro.

terça-feira, 13 de abril de 2010

ELEIÇÕES 2010

Iris e Marconi estão quase prontos

Candidatura de Vanderlan ainda não conseguiu se inserir para valer no processo sucessório, praticamente dividido entre as forças do peemedebista e do tucano

AFON­SO LO­PES

Projeto eleitoral de Iris está adiantado, precisando apenas resolver bobagens como a da discussão da chapa pura
Pas­sa­do o se­gun­do gran­­de mo­men­to das elei­ções des­te ano, o do pra­zo fi­nal das de­sin­com­pa­ti­bi­li­za­ções — o pri­mei­ro foi em ou­tu­bro do ano pas­sa­do, da­ta das fi­li­a­ções par­ti­dá­ri­as —, ho­ra de fa­zer o ba­lan­ço da si­tu­a­ção. Iris Re­zen­de e Mar­co­ni Pe­ril­lo se en­con­tram em po­si­ção avan­ça­da, com qua­se tu­do já pre­pa­ra­do pa­ra a che­ga­da das con­ven­ções par­ti­dá­ri­as, em ju­nho, eta­pa de­fi­ni­ti­va pa­ra a ocu­pa­ção das ru­as pe­las cam­pa­nhas. Van­der­lan Vi­ei­ra, por sua vez, ain­da vê sua can­di­da­tu­ra na fa­se em­brio­ná­ria. E não hou­ve qual­quer evo­lu­ção prá­ti­ca des­de que seu no­me foi lan­ça­do.

É cla­ro que es­sa si­tu­a­ção po­de não ser de­fi­ni­ti­va, mas é cla­ro tam­bém que não é na­da con­for­tá­vel. Pe­lo ta­ma­nho do pas­so que ele deu no fi­nal do mês pas­sa­do, aban­do­nan­do no iní­cio o se­gun­do man­da­to ele­ti­vo que con­quis­tou, o de pre­fei­to da ci­da­de de Se­na­dor Ca­ne­do, tal­vez ele es­pe­ras­se mui­to mais ação efe­ti­va do que tem vis­to. Por en­quan­to, Van­der­lan não te­ve uma úni­ca boa no­tí­cia nes­te pe­rí­o­do. Na­da de na­da. A não ser que se con­si­de­re uma vi­si­ta ao de­pu­ta­do fe­de­ral e pre­si­den­te na­ci­o­nal do PP, o ca­ri­o­ca Fran­cis­co Dor­nel­les, al­go a ser co­me­mo­ra­do.

Já o ex-pre­fei­to Iris Re­zen­de se vê no meio de fo­go ami­go, com se­to­res con­ser­va­do­res do PMDB dis­cu­tin­do a com­po­si­ção das de­mais po­si­ções den­tro de sua cha­pa ma­jo­ri­tá­ria. É uma bo­ba­gem sem ta­ma­nho. Pri­mei­ro, por­que is­so só se­pa­ra e não une. Se­gun­do, pe­lo mais ób­vio mo­ti­vo: não se­rá es­te ou aque­le se­tor par­ti­dá­rio que de­fi­ni­rá es­se ti­po de coi­sa. Iris não tem so­men­te a úl­ti­ma pa­la­vra so­bre seus com­pa­nhei­ros de cha­pa, tem a pa­la­vra. O res­to é ti­ti­ti de co­ma­dres e com­pa­dres.

Marconi também está com a casa arrumada, de olho no tempo de TV do DEM?para ficar ainda mais competitivo
Em li­nhas ge­ra­is, Iris es­tá pron­to pa­ra a ca­mi­nha­da em di­re­ção às con­ven­ções par­ti­dá­ri­as. Ini­ci­al­men­te, ele vi­ve si­tu­a­ção pri­vi­le­gi­a­da. Se não so­mar mais ne­nhum gran­de par­ti­do pa­ra sua ali­an­ça, ain­da as­sim ele es­ta­rá em con­di­ções de dis­pu­tar pra va­ler o Pa­lá­cio das Es­me­ral­das. Aqui­lo que ele tem ho­je, PMDB e PT, for­ma uma fren­te po­de­ro­sa, que so­ma um óti­mo tem­po de TV e rá­dio. Ou se­ja, se con­quis­tar mais al­gu­ma coi­sa só ten­de a au­men­tar o lu­cro.

A si­tu­a­ção do se­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo é me­lhor ain­da. Ele tem o con­tro­le to­tal e li­ber­da­de idem den­tro do PSDB e vem con­tan­do com apoio to­tal de seus dois ali­a­dos prin­ci­pa­is, o PTB e o PPS. Es­sa ali­an­ça é su­fi­ci­en­te pa­ra man­tê-lo com for­te pers­pec­ti­va de vi­tó­ria em ou­tu­bro des­te ano. Ao con­trá­rio do que ima­gi­na­vam seus ad­ver­sá­rios, Mar­co­ni so­ma nes­te mo­men­to 4 mi­nu­tos de TV, mes­mo tem­po de Van­der­lan Vi­ei­ra e um mi­nu­to me­nos que a co­li­ga­ção de Iris Re­zen­de. Ou se­ja, ele es­tá na bri­ga pe­la pon­ta.

E es­sa li­de­ran­ça na cam­pa­nha ele­trô­ni­ca es­tá sen­do ten­ta­da de for­ma pro­gres­si­va e bem es­tru­tu­ra­da. A de­fi­ni­ção do qua­dro es­tá nas mãos do DEM, que de­tém 1 mi­nu­to e meio de pro­pa­gan­da no rá­dio e na TV. Em ou­tras pa­la­vras, se os de­mo­cra­tas fe­cha­rem a ali­an­ça com os tu­ca­nos, Mar­co­ni irá pa­ra a dis­pu­ta elei­to­ral com o mai­or tem­po de cam­pa­nha ele­trô­ni­ca.

De­fi­ni­ção

Mas pa­ra qual la­do pen­de­rá o DEM? Di­fí­cil res­pon­der, mas é ine­gá­vel uma cer­ta ten­dên­cia fa­vo­rá­vel à ali­an­ça com o PSDB. Prin­ci­pal­men­te de­pois que o pre­si­den­te de­mo­cra­ta, de­pu­ta­do fe­de­ral Ro­nal­do Cai­a­do, de­cla­rou pe­remp­to­ria­men­te que não vai im­por de­ci­são go­e­la abai­xo no par­ti­do. Ao con­trá­rio, ele dei­xou cla­ro que es­sa de­fi­ni­ção pas­sa­rá pe­las ba­ses do DEM.

Pe­lo me­nos até on­de se per­ce­be na par­te vi­sí­vel das ba­ses de­mo­cra­tas, é for­tís­si­ma a ten­dên­cia de re­a­pro­xi­ma­ção com os tu­ca­nos. Além da con­vi­vên­cia e da par­ce­ria vi­to­ri­o­sa no pas­sa­do com o PSDB, o DEM, des­de o seu mais al­to co­man­do no Es­ta­do até o ve­re­a­dor me­nos vo­ta­do na me­nor ci­da­de em que o par­ti­do con­quis­tou man­da­to, não tem tan­ta li­ga­ção po­lí­ti­ca com o PR de Van­der­lan e, prin­ci­pal­men­te, com o men­tor de sua can­di­da­tu­ra, o de­pu­ta­do San­dro Ma­bel.

Es­se, por si­nal, é mais um in­di­ca­ti­vo de que di­fi­cil­men­te o DEM vai se aco­plar aos in­te­res­ses po­lí­ti­co-elei­to­ra­is do PR. Ma­bel já per­ten­ceu ao de­mo­cra­ta e saiu de lá quei­man­do pon­tes. Is­so acon­te­ceu em 2002, quan­do o ho­je re­pu­bli­ca­no bus­cou le­gen­da após ter vi­vi­do al­guns anos no PMDB de Iris Re­zen­de Ma­cha­do. Ao jus­ti­fi­car por­que es­ta­va dei­xan­do o DEM após con­quis­tar man­da­to de de­pu­ta­do fe­de­ral pe­lo par­ti­do, Ma­bel me­tra­lhou po­li­ti­ca­men­te a li­de­ran­ça de Cai­a­do ao afir­mar que não se sen­tia bem den­tro de um par­ti­do que tem do­no.

Se Cai­a­do não tem a mí­ni­ma dis­po­si­ção de apo­i­ar Ma­bel, mes­mo que in­di­re­ta­men­te, é fá­cil ima­gi­nar pa­ra on­de as ba­ses de­mo­cra­tas irão apon­tar? Apres­sa­da­men­te, sim. Na prá­ti­ca, não. O Pa­lá­cio das Es­me­ral­das tem pro­me­ti­do um jo­go du­rís­si­mo pa­ra re­for­çar a can­di­da­tu­ra e a ali­an­ça em tor­no de Van­der­lan Vi­ei­ra. Is­so sig­ni­fi­ca que os pre­fei­tos e ve­re­a­do­res de­mo­cra­tas irão pas­sar por for­te pres­são po­lí­ti­ca nos pró­xi­mos dois mes­es. Pa­ra is­so, o go­ver­no faz o pos­sí­vel pa­ra ar­ru­mar di­nhei­ro em Bra­sí­lia. O pre­si­den­te Lu­iz Iná­cio Lu­la da Sil­va pro­me­teu en­cher os co­fres do Es­ta­do.

Con­fu­são

O pro­ble­ma nes­sa his­tó­ria to­da é um pou­co mais com­pli­ca­do. Iris Re­zen­de e o PMDB ten­dem a es­ti­mu­lar ações mais con­tun­den­tes de opo­si­ção aos in­te­res­ses do Pa­lá­cio co­mo for­ma de não per­mi­tir que a can­di­da­tu­ra de Van­der­lan con­si­ga pe­ne­trar com mais in­ten­si­da­de na ba­se lu­lis­ta. Até por­que is­so sig­ni­fi­ca­ria pre­ju­í­zos ime­di­a­tos à can­di­da­tu­ra de Iris, que já cor­re den­tro des­se ei­xo. Ou se­ja, quan­to mais o Pa­lá­cio for­çar a bar­ra em fa­vor de Van­der­lan, mais du­ra de­ve ser a opo­si­ção do PMDB, que po­de­rá con­tar in­clu­si­ve com apoio do pró­prio PT, di­re­ta­men­te in­te­res­sa­do no su­ces­so elei­to­ral de Iris. Mas por en­quan­to Van­der­lan es­tá li­vre pa­ra fa­zer o que qui­ser já que não re­pre­sen­ta ame­a­ça sé­ria aos do­mí­nios iris­tas den­tro do pro­ces­so su­ces­só­rio.

Is­so re­ve­la co­mo es­tá sen­do di­fí­cil pa­ra a cha­ma­da terceira gran­de can­di­da­tu­ra con­se­guir se fir­mar. E não é só no gran­de ce­ná­rio que es­sas di­fi­cul­da­des es­tão pre­sen­tes. No va­re­jo in­ter­no a coi­sa tam­bém não vai na­da bem. O PP, por exem­plo, on­de o Pa­lá­cio das Es­me­ral­das po­de­ria, em te­se, fa­zer e acon­te­cer, re­be­lou-se de ma­nei­ra ab­so­lu­ta­men­te cla­ra e qua­se to­dos os pre­fei­tos da si­gla fo­ram ao en­con­tro do se­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo tão lo­go Van­der­lan foi lan­ça­do can­di­da­to à su­ces­são de Al­ci­des Ro­dri­gues.

Al­gu­mas li­de­ran­ças do PP tra­ta­ram de bo­tar pa­nos quen­tes na re­be­li­ão, mas não deu pra es­con­der o ta­ma­nho da en­cren­ca. Com uma sin­ce­ri­da­de es­pan­to­sa, o se­cre­tá­rio-ge­ral do PP, Sér­gio Lu­cas, du­ran­te de­ba­tes pro­mo­vi­dos no pro­gra­ma Pau­lo Be­ringhs, pe­la TV Go­i­â­nia, do­min­go, 4, foi ab­so­lu­ta­men­te cla­ro ao abor­dar es­se te­ma. Com pro­pri­e­da­de, Lu­cas dis­se que os pre­fei­tos fo­ram pa­ra o ou­tro la­do, e que há so­men­te uma ma­nei­ra de tra­zê-los de vol­ta: con­ver­san­do.

Es­sa, no fun­do, é a gran­de ques­tão a ser re­sol­vi­da pe­lo Pa­lá­cio e pe­lo pró­prio Van­der­lan: fa­zer po­lí­ti­ca. Nin­guém en­tra e tra­ba­lha num pro­je­to on­de não exis­ta cum­pli­ci­da­de e com­pro­mis­sos de um la­do e do ou­tro. É exa­ta­men­te es­te o ca­so. O lan­ça­men­to da can­di­da­tu­ra de Van­der­lan po­de ter aten­di­do mui­to mais aos in­te­res­ses de Ma­bel e de seu co­man­do jun­to ao PR do que à ba­se pa­la­cia­na co­mo um to­do. Ou se­ja, Ma­bel não ti­nha na­da pa­ra ofe­re­cer nu­ma gran­de me­sa de ne­go­ci­a­ções. Ago­ra tem. E o Pa­lá­cio das Es­me­ral­das em­bar­cou nes­sa tam­bém pe­la con­ve­niên­cia den­tro de seus de­sen­con­tros com o PSDB. Sem Van­der­lan não ha­via na­da. O pro­ble­ma é que con­ti­nua não ha­ven­do na­da, nem mes­mo o apoio da mai­o­ria dos pre­fei­tos e di­re­tó­rios mu­ni­ci­pa­is pe­pis­tas a es­se pro­je­to elei­to­ral.

A re­a­ção do ex-de­pu­ta­do fe­de­ral e pre­si­den­te do PP, Sér­gio Cai­a­do, de es­pa­lhar ame­a­ças de in­ter­ven­ção e, em ca­sos ex­tre­mos, tal­vez até de ex­pul­são do par­ti­do àque­les que não se ali­nha­rem au­to­ma­ti­ca­men­te com Van­der­lan, dá con­tor­nos da exa­ta di­men­são da cri­se in­ter­na. O pro­ble­ma é re­al e mui­to sé­rio. E o que se tem fei­to pa­ra ame­ni­zar es­sa si­tu­a­ção? Ou pou­co, ou na­da.

Na ver­da­de, as ações de Mar­co­ni Pe­ril­lo e de Iris Re­zen­de den­tro do pro­ces­so elei­to­ral têm si­do mui­to mais con­sis­ten­tes. Van­der­lan, a ri­gor, não con­se­gue na­ve­gar em águas cal­mas nem den­tro do seu par­ti­do, o PR. Pe­lo con­trá­rio, é pro­vá­vel que fal­te a ele al­gum ou­tro apoio tão pes­so­al e de­di­ca­do co­mo o de San­dro Ma­bel den­tro do pró­prio PR.

Es­se pa­no­ra­ma ge­ral in­di­ca que nes­te mo­men­to a si­tu­a­ção de Van­der­lan Vi­ei­ra é tão com­pli­ca­da quan­to sem­pre foi. Ele te­rá que fa­zer al­go que ain­da é meio mis­te­ri­o­so pa­ra ele, po­lí­ti­ca. Seu prin­ci­pal ali­a­do, o Pa­lá­cio das Es­me­ral­das, não tem mui­to o que ofe­re­cer nes­se que­si­to, já que igual­men­te pa­re­ce se pre­o­cu­par mais em ame­a­çar quem é de ca­sa, mas des­con­ten­te, do que con­ver­sar. Por fim, o pró­prio co­man­do do PR não é exa­ta­men­te um su­pra-su­mo da ar­ti­cu­la­ção po­lí­ti­ca.

Já os dois prin­ci­pa­is con­cor­ren­tes ao go­ver­no, Mar­co­ni e Iris, pre­ci­sam so­men­te evi­tar ares­tas e man­ter o cur­so atu­al. E pre­pa­ra­rem-se pa­ra, se for o ca­so, re­co­lher os náu­fra­gos do pro­je­to PR/Pa­lá­cio das Es­me­ral­das. Po­de ser uma ope­ra­ção ne­ces­sá­ria fu­tu­ra­men­te.

domingo, 4 de abril de 2010

Pré-Candidatos definidos na disputa ao governo de Goiás

A 90 dias do início da campanha oficial, Iris Rezende (PMDB), Marconi Perillo (PSDB) e Vanderlan Cardoso (PR) se apressam em fechar equipe, propostas e planejamento das mobilizações na capital e no interior.

Apesar de ainda não ter lançado oficialmente sua pré-candidatura, ao contrário dos dois adversários, Marconi Perillo é o que está mais adiantado nas ações de pré-campanha. Nome do partido para a sucessão desde que deixou o governo do Estado, em 2006, ele iniciou no ano passado viagens ao interior para receber homenagens e fazer visitas. O senador também já tem equipe trabalhando há pelo menos seis meses na formatação do plano de governo e na comunicação da pré-campanha.

Envolvido com a dúvida sobre a renúncia e com a preparação do quadro sucessório no Paço Municipal, o ex-prefeito Iris Rezende é o mais atrasado nas movimentações de pré-campanha. Ele avisou na semana passada, após a renúncia do cargo de prefeito, que fará política 24 horas por dia a partir de amanhã. O peemedebista fechará uma agenda de viagens ao interior para receber títulos de cidadania e participar dos encontros regionais de seu partido.

Ex-prefeito de Senador Canedo, Vanderlan tem a pré-candidatura mais recente – seu nome começou a ser divulgado em fevereiro –, mas já viajou a 42 cidades acompanhando o Movimento Cresce Goiás (MCG), organizado pelo PR. Ele deve fechar equipe e planos para a pré-campanha esta semana, mas já avisa que quer visitar os 246 municípios do Estado até junho.

Os governadoriáveis também utilizam os três meses que antecedem o início da campanha para articulações de alianças e formação das chapas proporcionais, arma importante para disseminar a candidatura majoritária. Procuram também atrair o apoio de prefeitos dissidentes de outros partidos para fortalecer o palanque nos municípios.

As coligações dos três já estão bem adiantadas, mas faltam acertos com alguns partidos, que rendem mais tempo de televisão aos candidatos. Os chamados partidos nanicos ainda são incertos e boa parte deles promovem verdadeiro leilão, negociando com todos os lados (veja quadro na página 9). É consenso que muitos dos apoios declarados desses partidos menores podem ser revertidos até as convenções de junho.

Dos grandes, apenas o DEM ainda não se definiu. A sigla, que mantém diálogo com as três frentes de partidos, tornou-se o principal alvo pelo significativo tempo de televisão que detém e a força política e eleitoral de suas principais lideranças.

O partido mantém por ora o deputado federal Ronaldo Caiado como pré-candidato ao governo, mas tende a compor até maio com algum candidato. Se o DEM consegue dialogar com as três frentes, também enfrenta dificuldade em compor com todas. O PMDB pela rivalidade histórica, o PSDB, pelos atritos recentes, e o PR por ainda não contar com uma chapa competitiva.

por:Galo Vermelho

segunda-feira, 29 de março de 2010

Alcides diz ver “vitória” de Vanderlan

Se faltava um sinal do governador Alcides Rodrigues (PP) sobre a preferência por um nome para a disputa à sucessão no Palácio das Esmeraldas, o prefeito de Senador Canedo, Vanderlan Cardoso (PR), pôde comemorar ontem o respaldo do pepista. Em discurso durante evento no município, Alcides fez elogios ao republicano e disse que ele “certamente será vitorioso” ao buscar “voos maiores”.

Enquanto a aliança em torno de seu nome avança, Vanderlan também muda o discurso em relação aos futuros adversários. Se antes adotava o estilo “paz e amor”, agora o republicano já fala em “esqueletos” deixados por governantes e entra na briga política relacionada à Celg (leia reportagem nesta página).

Em entrevista coletiva, Alcides voltou a dizer que Vanderlan é “um dos nomes” da base para a disputa ao governo. Mas confirmou participação em evento, hoje, do lançamento da pré-candidatura do republicano, às 15 horas, na Asmego, e elogiou o republicano. “O prefeito é um nome excelente para disputar as eleições. É preparado, qualificado. Estamos conversando com todas as lideranças da frente para darmos nossa posição. De antemão, já digo que ele é um homem qualificado, preparado, que tem vontade de vencer e, sobretudo, é um homem vitorioso”, disse.

Foi no discurso, porém, que Alcides deixou mais clara sua posição sobre a definição do nome. Falando de improviso, ele agradeceu as parcerias com o prefeito e disse que a gestão do republicano é exemplo ao País. E emendou uma sequência de declarações que apontam para o apoio na sucessão. “Com a graça de Deus, você vai enfrentar novos desafios e certamente será vitorioso. Porque Deus gosta de quem trabalha, se esforça pelo bem do povo. Sua gestão o credencia a voos maiores.”

O governador também falou da boa aceitação de Vanderlan junto aos prefeitos. “Os prefeitos sabem que quem verdadeiramente vai ajudar os municípios é aquele que sofreu na pele, que conhece os problemas e é municipalista”, afirmou, para continuar: “Você tem experiência de sobra e busca ver o Estado se desenvolvendo e crescendo cada vez mais. Este é o projeto que seguramente vai defender ao lado de todos nós”.

O evento de lançamento da construção de 308 casas no Jardim das Oliveiras teve tom de despedida de Vanderlan do cargo e teve outros discursos de apoio a sua candidatura. O vice-governador Ademir Menezes (PR), o deputado estadual Misael Oliveira (PDT) e o secretário de Cidades, Paulo Gonçalves (PR), elogiaram a administração e disseram que é momento de o republicano “ultrapassar fronteiras”.

Apesar dos sinais favoráveis a Vanderlan, o governador evitou revelar se o secretário da Fazenda, Jorcelino Braga (PP), deixará o cargo para ficar à disposição do partido para uma candidatura. “Não sei ainda. Ele é que vai definir”, disse. O secretário já afirmou que sairá do governo se Alcides solicitar. O governador já havia manifestado disposição de pedir a desincompatibilização, mas não se manifestou depois do crescimento do nome de Vanderlan.

Site: Jornal O Cidadão

Dep.Laudenir fala sobre candidatura de Vanderlan ao governo

A deputada estadual Laudeni Lemes foi eleita pelo PSDB de Senador Canedo, depois de assumir o cargo de primeira dama em quatro oportunidades. Seu esposo Divino Lemes, é a principal liderança local de oposição ao atual prefeito Vanderlan Vieira, pré-candidato ao governo do estado, apoiado pelo PR e pelo governador Alcides Rodrigues.

Laudeni, atualmente, está no PP, partido do governador. O site Alô Alô Brasil lhe fez a seguinte entrevista:

Deputada, a senhora vai apoiar a candidatura de Vanderlan Vieira ao governo do estado?

R –
Depende. Ele não é o candidato dos meus sonhos. Aguardo o governador Alcides, meu líder, meu comandante, meu amigo, o meu partido que é o PP e, principalmente, os eleitores de Senador Canedo que me apoiaram. O que o meu partido e o governador decidir, vamos estar conversando.

Neste caso haverá união entre a senhora e Vanderlan, seu adversário político. Tudo indica que o PP e o governador vão apoiar Vanderlan. A senhora, que é fiel ao seu partido, vai seguir as determinações?

R – Pelo que saiba, ainda não há definições quanto ao apoio do governador a candidatura de Vanderlan.

O governador já lhe falou que não vai apoiar Vanderlan?

R – Ainda não tive a oportunidade de perguntar isto a ele.

E porque a senhora afirma que esse apoio não está definido?

R – Tudo que sei é através de imprensa.

Site: Jornal O Cidadão

Quadro político eleitoral vai se definindo em Goiás

Com slogan “Desenvolver Goiás junto com o Brasil” partidos como PMDB, PT, PCdoB, PSC e PRP estarão reunidos em grande ato que deverá consolidar a candidatura de Íris Rezende ao Governo do Estado. O evento acontece nesta terça-feira, dia 30, no Master Hall, em Goiânia.
Se tudo transcorrer como esperado, o prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) deverá anunciar sua candidatura ao governo de Goiás nesta terça-feira, 30. A executivas dos partidos como PMDB, PT, PCdoB, PSC e PRP estão há uma semana debatendo o tema.

As reuniões ocorreram no diretório estadual do PMDB, com os presidentes estaduais, Adib Elias, do PMDB, Valdi Camarcio, do PT, Euler de Morais, do PSC, Fábio Tokarski, do PCdoB, entre outros políticos. Em pauta, últimos acertos da festa, onde tudo indica, Iris será lançado oficialmente candidato.

Segundo assessoria do Prefeito, ele despachou e assinou decretos, acertou a agenda dos últimos quatro dias como prefeito e recebeu auxiliares como o vice, Paulo Garcia (PT).
“Tudo indica que ele assina a carta de renúncia ao cargo na quarta-feira, 31.”

Sobre a possível candidatura Iris, o presidente estadual do PCdoB, vereador Fábio Tokarski disse que seu partido o apóia. "Com objetivo de criar um bom palanque para a candidata à presidência Dilma Rousseff em Goiás, procuramos nos unificar e chegamos a conclusão que o melhor nome para aglutinar força na disputa eleitoral ao Governo do Estado é do prefeito de Goiânia, Iris Rezende. Por isso, participaremos do Ato nesta terça-feira. Lá poderemos expressar a vontade que Iris seja nosso candidato" - conclui o presidente do PCdoB.

Tokarski que participa também das discussões sobre o Plano de Governo disse que Goiás não tem, atualmente, projeto de desenvolvimento a médio ou longo prazo e que os partidos terão de descobrir como o Estado retornará a um patamar de crescimento que há anos não se vê. “Nós estamos convencidos de que identificaremos as causas dos grandes problemas de Goiás, de que faremos uma grande eleição e de que governaremos com atitude desenvolvimentista.”

Quadro de indecisões

Há cerca de 20 dias pairou no ar a dúvida se o prefeito Íris iria mesmo disputar o governo do Estado. Pressionado pela família e por alguns assessores, Iris Resende declarou estar indeciso com relação a sua candidatura ao governo de Goiás. Rumores diziam que sem o apoio do PP, partido do atual Governador Alcides Rodrigues e partido da base do Governo Lula, Íris teria dificuldade de enfrentar o candidato tucano, senador Marconi Perillo.

Entretanto, o Prefeito reeleito afirma que há cerca de cinco anos tem trabalhado duro pela Capital e não tem feito visitas ao interior. Diferentemente do seu adversário, Marconi que há tempos está em campanha pelos municípios goianos. Mesmo assim, os números das pesquisas anunciam pouca diferença entre dois políticos.

Última pesquisa

Os pré-candidatos Marconi Perillo (PSDB) e Íris Rezende (PMDB) foram os mais lembrados na disputa para governador de Goiás, segundo a pesquisa Rádio 730, Tribuna do Planalto e Verus. Nos diversos cenários da pesquisa, os dois revezam a liderança com leve vantagem para o pré-candidato do PSDB.

Na espontânea, a diferença entre os dois é de apenas 1 ponto porcentual. Marconi tem 20,3% e Íris 19,3%, portanto os dois estão num empate dentro dos limites da margem de erro, que é de 2,9%. A coleta de dados foi realizada entre os dias 3 e 13 de março de 2010.

PT formaliza apoio ao candidato Íris Rezende

Neste sábado, 27, o PT goiano realizou um encontro entre sua militância e aprovou a proposta de aliança majoritária com o PMDB, se o candidato ao governo for o prefeito Iris Rezende e que os petistas tenham uma vaga na chapa. Ficou em aberto se a decisão petista é de ocupar a vice ou se disputará o Senado. Neste caso, os nomes mais lembrados são dos deputados federais Rubens Otoni e Pedro Wilson.

Lançamento PR


O PR anuncia festa de lançamento da pré-candidatura de Vanderlan Vieira ( prefeito de Senador Canedo) ao governo de Goiás, nesta segunda-feira, às 15 horas, na Associação dos Magistrados de Goiás (Asmego). Os presidentes dos partidos aliados, PP, PDT, PSB e PTN confirmaram presença.


Nomes ao Senado

O nome mais cotado do PMDB é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Os deputados Rubens Otoni e Pedro Wilson (ambos do PT) e o ex-prefeito de Catalão Adib Elias (PMDB) também estão na disputa.

Da base governista, o senador Demóstenes Torres (DEM) é candidato, caso o seu partido apóie a coligação liderada pelo atual governador Alcides Rodrigues (PP).

Al­ci­des Ro­dri­gues no re­du­to de Mar­co­ni Pe­ril­lo

“O En­tor­no do Dis­tri­to Fe­de­ral a ca­da dia se tor­na a ter­ra mais co­bi­ça­da pe­los ato­res da po­lí­ti­ca de Go­i­ás.” Es­ta cons­ta­ta­ção fei­ta por um ve­re­a­dor que par­ti­ci­pou da so­le­ni­da­de de inau­gu­ra­ção do Co­lé­gio Es­ta­du­al Fer­nan­do Pes­soa, em Val­pa­ra­í­so, na quin­ta-fei­ra, 25, sin­te­ti­za o quan­to a re­gi­ão se tor­nou co­bi­ça­da por to­dos os po­lí­ti­cos. Mui­tos atri­bu­em es­ta re­pen­ti­na ro­ma­ria das mais va­ri­a­das si­glas ao ce­ná­rio de dis­pu­ta pe­la ca­dei­ra do go­ver­na­dor Al­ci­des Ro­dri­gues (PP). Co­mo o se­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo (PSDB) li­de­ra com fol­ga as in­ten­ções de vo­tos pa­ra go­ver­na­dor na re­gi­ão, es­te con­tin­gen­te de elei­to­res de­se­qui­li­bra qual­quer des­van­ta­gem em ou­tras ci­da­des. Por is­so, ad­ver­sá­rios do se­na­dor mi­ram e in­ves­tem em seu prin­ci­pal re­du­to elei­to­ral.

Mes­mo que os pos­sí­veis can­di­da­tos da ba­se do pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va pa­ra o go­ver­no de Go­i­ás — pre­fei­to de Go­i­â­nia, Iris Re­zen­de (PMDB), e o pre­fei­to de Se­na­dor Ca­ne­do, Van­der­lan Vi­ei­ra (PR) — in­vis­tam ma­ci­ça­men­te no En­tor­no, di­fi­cil­men­te vão di­mi­nu­ir es­ta van­ta­gem a pon­to de ame­a­çar Mar­co­ni. Mas es­ta van­ta­gem não tem as­sus­ta­do o go­ver­na­dor Al­ci­des Ro­dri­gues. Tan­to que, ul­ti­ma­men­te, ele se tor­nou uma fi­gu­ra qua­se cons­tan­te nas inau­gu­ra­ções e vi­si­tas aos mu­ni­cí­pios, prin­ci­pal­men­te os go­ver­na­dos pe­los pre­fei­tos do PP. Is­so sem dei­xar de mar­car ter­ri­tó­rio na ter­ra dos ad­ver­sá­rios. Ou se­ja, do PSDB. Es­te foi o ca­so da inau­gu­ra­ção da es­co­la es­ta­du­al em Val­pa­ra­í­so pe­lo go­ver­na­dor. Além dos pre­fei­tos pe­pis­tas de For­mo­sa, Pe­dro Ivo, e de Águas Lin­das de Go­i­ás, Ge­ral­do Mes­si­as, ou­tro que mar­cou pre­sen­ça foi o pre­fei­to de Ci­da­de Oci­den­tal, Alex Ba­tis­ta (PR). Na ca­ro­na da co­mi­ti­va de Al­ci­des, o pre­fei­to de Se­na­dor Ca­ne­do, Van­der­lan Vi­ei­ra, o mais no­vo ad­ver­sá­rio de Mar­co­ni na cor­ri­da ao Pa­lá­cio das Es­me­ral­das.

Co­mo a pre­fei­ta Lê­da Bor­ges es­ta­va che­gan­do de vi­a­gem a Na­tal, on­de par­ti­ci­pou do 3º En­con­tro Na­ci­o­nal Edu­can­do com Hor­ta Es­co­lar, o vi­ce-pre­fei­to Adol­fo Lo­pes (DEM) fez as hon­ras da ca­sa, re­cep­cio­nan­do Al­ci­des. Adol­fo con­ta que es­ta foi a pri­mei­ra vez em que te­ve uma bre­ve con­ver­sa com o go­ver­na­dor, o que ocorreu en­tre o tra­je­to do ae­ro­por­to ao Bair­ro Céu Azul, um dos mais ca­ren­tes do mu­ni­cí­pio. “Achei o go­ver­na­dor Al­ci­des ex­tre­ma­men­te cor­tês, pre­o­cu­pa­do com as de­si­gual­da­des so­ci­ais e com o mo­men­to po­lí­ti­co que Go­i­ás e o Bra­sil vi­ven­ciam.” Adol­fo dis­se que a con­ver­sa foi ame­na, en­tre­me­a­da por ques­tões po­lí­ti­cas e ex­pe­ri­ên­cias de vi­da. So­bre a po­lí­ti­ca, Al­ci­des dis­se ao vi­ce-pre­fei­to de Val­pa­ra­í­so que não tem o me­nor in­te­res­se em ser con­se­lhei­ro do Tri­bu­nal de Con­tas do Es­ta­do. Na ava­li­a­ção de Al­ci­des, ele não tem tem­pe­ra­men­to pa­ra apo­sen­ta­do­ria po­lí­ti­ca, que é o des­ti­no de quem faz op­ção em ser con­se­lhei­ro. So­bre Van­der­lan, Al­ci­des acha que ele é o fa­to no­vo, sem qual­quer ti­po de de­nún­cia pa­ra man­char a tra­je­tó­ria de can­di­da­to, além, cla­ro de ser um dos pre­fei­tos mais bem ava­li­a­dos de Go­i­ás. Adol­fo ou­viu aten­ta­men­te as aná­li­ses po­lí­ti­cas de Al­ci­des e con­clu­iu que ele acre­di­ta nu­ma dis­pu­ta no se­gun­do tur­no.

A pre­fei­ta Lê­da Bor­ges con­se­guiu che­gar a tem­po de fa­zer seu dis­cur­so, agra­de­cen­do a par­ce­ria en­tre o go­ver­no de Go­i­ás e o mu­ni­cí­pio de Val­pa­ra­í­so. “Co­mo pre­fei­ta, pro­fes­so­ra, mãe e mu­lher, que­ro agra­de­cer ao go­ver­na­dor por mais es­sa con­quis­ta. Is­so de­mons­tra o re­sul­ta­do de uma par­ce­ria que deu cer­to e a nos­sa ci­da­de me­re­cia uma obra des­sa gran­de­za.” Ela fri­sou que Val­pa­ra­í­so, em sua ges­tão é um par­cei­ro do Es­ta­do e que se­pa­rou a ges­tão das di­ver­gên­cias po­lí­ti­cas. “O nos­so com­pro­mis­so é com o bem-es­tar da po­pu­la­ção e to­da aju­da se­rá bem-vin­da. Ho­je, o senhor es­tá res­ga­tan­do um com­pro­mis­so de cam­pa­nha da qual Val­pa­ra­í­so con­tri­bu­iu com sua vi­tó­ria.”

Al­ci­des tam­bém aten­deu uma pon­de­ra­ção de Lê­da pa­ra que a inau­gu­ra­ção da uni­da­de de sa­ú­de se­ja fei­ta só quan­do es­ti­ver to­da equi­pa­da. Al­ci­des dis­se que em 120 di­as, to­das as exi­gên­cias fei­tas pe­la Agên­cia de Vi­gi­lân­cia Sa­ni­tá­ria se­rão con­cluí­das bem co­mo a obra fí­si­ca. O go­ver­na­dor tam­bém afir­mou que já es­tá pro­vi­den­ci­an­do os apa­re­lhos pa­ra equi­par a uni­da­de.

Al­ci­des te­ve es­col­ta po­lí­ti­ca do fi­el es­cu­dei­ro e pre­si­den­te re­gi­o­nal do PP, Sér­gio Cai­a­do, se­cre­tá­ria de Edu­ca­ção, Mil­ca Se­ve­ri­no e do pre­si­den­te da Agên­cia Go­i­a­na de De­sen­vol­vi­men­to Re­gi­o­nal (AGDR), Ro­nal­do de Bri­to e vá­rios ve­re­a­do­res da re­gi­ão.

fotos do estadio que deve ser construido em Senador Canedo na região do jd.das oliveiras








Senador Canedo inaugura Delegacia da Mulher

A Prefeitura de Senador Canedo se prepara com vistas a duas importantes inaugurações: da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e do Centro Integração da Mulher (CIM). O evento acontece no dia 30 de março, às 8 horas, na antiga sede da Diretoria de Esportes, no Condomínio Industrial Jardim Nova Goiânia. O prédio foi totalmente reformado e adaptado para oferecer estrutura diferenciada, rapidez e eficiência no atendimento aos casos de violência doméstica que envolvem mulheres, crianças, adolescentes e idosos.

A organização do evento conta com a presença de vários delegados e policiais do Estado, além de autoridades políticas como o secretário de Segurança Pública, Ernesto Roller, a secretária de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (Semira),Denise Carvalho, além do prefeito Vanderlan Cardoso e do vice-prefeito Túlio Sérvio.

A especialziada será comandada pela delegada Bianca Melo Cintra, que observou que a nova Deam vai auxiliar não apenas nos trabalhos de atendimento à mulher que sofre agressão, mas vai contribuir também para desafogar o atendimento na Delegacia Geral. O município, a exemplo do que ocorre em todo o País, registra índices preocupantes de violência doméstica. Em média, ocorrem entre seis e oito ocorrências por dia.

Para o prefeito Vanderlan Cardoso, a nova unidade policial de proteção à mulher é uma grande conquista canedense. Ele agradeceu à sua equipe de governo por tornar essa reivindicação antiga uma realidade no município. "Graças a Deus, a Lei Maria da Penha veio para ficar. Agora, não tem conversa, quem agride mulher vai para a cadeia".

A titular da Secretaria de Assistência Social, Habitação e Atenção à Mulher (Semasam), Marcelita Manze, ressaltou que o fim da violência contra a mulher ainda é um sonho, "mas, para sua realização, tornam-se necessários passos imprescindíveis como este". Sua antecessora no cargo, a primeira-dama do município, Izaura Cardoso, acrescenta que a administração pública está resgatando uma dívida com a mulher brasileira e defende que o combate à violência comece nas escolas, junto às crianças e jovens canedenses.

Casos
Em Senador Canedo, assim como em todo o Brasil, a maioria das ocorrências registradas de violência contra a mulher acontece dentro do ambiente familiar. Segundo a delegada Bianca Cintra os números preocupam. Em média, ocorrem entre seis e oito ocorrências por dia. "O medo é um dos fatores que fazem com que muitas mulheres tenham receio de denunciar o agressor. A nossa sede foi construída com o cuidado, inclusive, de considerar o estado emocional da mulher agredida. Montamos uma estrutura que acolhe a vítima, protegendo-a e motivando-a a reverter a situação em favor da aplicação justa da lei".

De acordo com a diretora de Atenção à Mulher Ana Maria Emos, uma das causas que levam ao silêncio das mulheres que sofrem agressão doméstica é a dependência financeira de seus agressores. Buscando reverter esse quadro, a Diretoria disponibiliza diversos cursos profissionalizantes, que são oferecidos em parceria com os Centros de Referência em Assistência social (CRAS) e com a ONG Vitória Rhégia nas modalidades de camareira, empregada doméstica e inclusão digital. Somente o curso de inclusão digital atende 95 mulheres por dia em duas turmas.

site: Prefeitura de Senador Canedo

quinta-feira, 25 de março de 2010

Política, eleições e sonhos, por... Ariana de Oliveira


Procura-se um candidato que tenha identidade própria e que possa se distinguir em meio aos milhares de outros aspirantes à carreira política. Prometo não apenas votar nele, mas dizer a todos os meus amigos o nome do meu candidato, com o orgulho de estar fazendo a escolha correta.
Quero um candidato que tenha propostas claras e definidas, que escolha seu partido político baseado nos ideais e nos projetos defendidos pelo grupo. Quero um candidato que não vá mudar de partido logo após as eleições, que seja fiel às suas propostas de campanha é que priorize o bem comum em detrimento do próprio bolso. O leitor pode achar que estou delirando. Não é delírio, é sonho. Um grande e conhecido poeta já dizia: “Se nossa geração não quer sonhar, pois que sonhem as que hão de vir”. Eu sonho com milhares de eleitores compartilhando comigo o desejo de termos políticos honestos e transparentes nas suas proposições.
Sonho que esse desejo se transforme em uma exigência. E que essa exigência se transforme em um movimento forte de controle social dentro do quadro político do nosso Estado e que a cada eleição, moradores das comunidades se reúnam para analisar quem foi sincero à sua plataforma política e quem traiu compromissos assumidos com o eleitor. Não, meus amigos. Não é cedo para nos preocupar com as eleições. Pois é agora, quando ainda faltam 04 meses para começar as campanhas. Karl Marx tem uma frase célebre, mas pouco difundida, até pelo preconceito dos comunistas, marcado por uma certa vergonha ou incompreensão em assumi-la. “É preciso três coisas para se fazer à revolução: dinheiro, dinheiro e dinheiro!” Logo, por me considerar marxista, não nego que a política do dia-a-dia também precisa de muito dinheiro. Calma. Justifico-me. Política, na sociedade atual, é uma atividade de massa. Compreende muita gente e em extensões geográficas significativas
Mas para isto não basta ser apenas honesto. É necessário ressaltar-se que só honestidade não é suficiente para que o candidato cumpra a missão para a qual foi eleito. E os eleitores parecem estar atentos a isso. O que se procura são candidatos que conjuguem as qualidades de honestidade com trabalho e competência. Para isso, é preciso saber ainda se o candidato está atento com os grandes desafios que o Brasil tem pela frente.

MP pede bloqueio dos bens de Marconi

O promotor de Justiça Fernando Krebs propôs ação civil contra o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, hoje senador por Goiás, por ato de improbidade administrativa praticado entre 1999 e 2002, decorrente de irregularidades nos gastos assumidos pelo governo com publicidade no último semestre de sua gestão, quando ele também era candidato à reeleição.

Na ação (protocolo n° 109675-64.2010), o promotor demonstra a atuação do MP em relação ao gasto com propaganda institucional efetuado por Perillo, entre janeiro e junho de 2002, que superou a média dos anos iniciais sua gestão em mais de R$ 11 milhões. Krebs explica que esses gastos foram realizados em ano eleitoral, conduta proibida pela Lei 9.504/97, que estabelece normas para as eleições em todo o território nacional.

Na ocasião, e em razão da prática do ilícito, o Ministério Público eleitoral ingressou com representação eleitoral contra o administrador para aplicação da multa prevista na legislação. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás reconheceu a violação da lei, entretanto julgou improcedente a representação do MP, acolhendo as teses de defesa do então governador, de desconhecimento sobre os gastos feitos pelo seu governo, em razão da autonomia administrativa e financeira da Agência Goiana de Comunicação (Agecom).
O MP eleitoral, então, recorreu da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, que reformou a sentença e aplicou multa ao governador. Com o objetivo de reduzir a multa fixada no valor máximo aplicável, ou seja, de 100 mil UFIRs, o ex-governador recorreu ao órgão eleitoral, que confirmou a sua aplicação.

A improbidade
Ainda que o ex-governador tenha sido julgado quanto ao descumprimento da legislação eleitoral, o Ministério Público quer também a sua responsabilização na esfera civil pela prática de ato de improbidade administrativa.

Para o promotor de Justiça Fernando Krebs, Marconi Perillo se valeu de excesso de publicidade institucional para obter benefício eleitoral, o que configura a prática de atos de improbidade administrativa. Isso porque a própria lei geral das eleições prevê que “a realização, em ano de eleição, de publicidade dos órgãos públicos excedendo a média dos gastos nos três últimos anos que antecedem o pleito caracteriza também ato de improbidade administrativa”.

O promotor sustenta que, de acordo com a Lei de Improbidade Administrativa, o ex-governador violou os princípios da administração pública, em especial os da legalidade, impessoalidade e moralidade. Krebs argumenta também que, por imposição constitucional, a publicidade governamental deve ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, não podendo o agente público ter benefícios com ela, o que foi violado pelo administrador, uma vez que ele se promoveu eleitoralmente, além de ter sido o responsável por esses gastos, na condição de governador.

O MP pede liminarmente o bloqueio de bens do Marconi Perillo em garantia do ressarcimento ao patrimônio público estadual, no valor de R$ 11.077.003,57 e, ao final do processo, sua condenação por improbidade administrativa. A ação foi distribuída para a 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual. (Cristiani Honório/Assessoria de Comunicação Social)

Alcides anuncia que Vanderlan e o candidato da nova frente

De acordo com as notas publicadas no Twitter pelo jornalista Jarbas Junior, da coluna Giro de O Popular. Em reunião com prefeito de Goiânia Iris Rezende, hoje no Palácio das Esmeraldas o governador Alcides Rodrigues disse que o candidato da Nova Frente é o prefeito Vanderlan. O prefeito Iris Rezende também afirmou que disputará o governo do Estado de Goiás.

O jornalista ainda informou que Iris e Alcides firmaram um pacto de não agressão neste primeiro turno, visando uma aliança no segundo turno (Veja as notas abaixo). Checamos com uma fonte que participou da reunião, e ela confirmou que Vanderlan é o candidato de Alcides. Nossa fonte ainda revelou que o governador deve comunicar sua escolha no lançamento da pré-candidatura do prefeito Vanderlan Cardoso no dia 29 na Asmego as 15h.

@jarbas_juniorIris e Mauro Miranda estiveram hoje no Palácio das Esmeraldas. Falaram com Jorcelino Braga e Alcides. O prefeito confirmou candidatura.

@jarbas_junior Alcides também confirmou candidatura de Vanderlan. A estratégia, então, é acertarem um pacto de não-agressão e aliança no segundo turno.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cresce a força de Vanderlan como candidato da Nova Frente

Cotado para assumir o posto de candidato ao governo do Estado pela Nova Frente, liderada pelo governador Alcides Rodrigues (PP), o nome do prefeito de Senador Canedo, Vanderlan Vieira Cardoso (PR), tem ganhado força nos últimos dias. Ontem o presidente regional do PR, deputado federal Sandro Mabel, declarou que, oficialmente, o prefeito já é o nome do partido para concorrer à vaga. “Vanderlan será o próximo governador do Estado”, aposta.

Enquanto a candidatura do prefeito Iris Rezende (PMDB) perde força, por conta de sua indecisão a respeito da disputa, Vanderlan é elogiado por aliados e apontado como fato novo no cenário político do Estado, como ocorreu com o senador Marconi Perillo (PSDB) em 1998, na disputa contra Iris. Presidente da Goiás Turismo e coordenador da chapa alcidista, Barbosa Neto (PSB) acredita que este é, inclusive, o maior trunfo de Vanderlan para a campanha. “Pesa muito essa questão de fato novo. Mas além disso, ele reúne todos os atributos para uma boa candidatura.”

Site: Jornal O Cidadão

Vanderlan, que é prefeito reeleito, disse que a decisão do PR foi repassada ao governador ontem, durante reunião para tratar de assuntos relacionados a Senador Canedo. “Além disso, conversamos durante muito tempo a respeito da formação da chapa da Nova Frente. Demonstrei minha disposição em disputar a eleição e ele mostrou bastante satisfação”, avaliou. Alcides já tinha declarado, em entrevista na última quarta-feira, que Vanderlan é um nome forte dentro da Nova Frente. “É um nome novo, um homem que tem história administrativa”, disse o governador.

Vanderlan contou ainda que tem conversado com o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o senador Demóstenes Torres (DEM), e que as discussões têm sido positivas. Embora continue afirmando que não fala em aliança antes de 3 de abril, Demóstenes derramou elogios ao prefeito. “Vanderlan é uma novidade espetacular, e de muita coragem. É um excelente administrador, de imenso caráter, muito simpático, uma grande figura. Tem o nosso respeito e todas as grandes qualidades necessárias para a disputa”, acredita. “Quanto a alianças, não movemos uma palha antes de 3 abril (prazo final para a desincompatibilização)”, emendou.

Vanderlan se diz “otimista com o desafio”. De acordo com ele, o PR cotava o nome de Mabel para representar o partido na disputa pelo governo, mas acabou entrando em consenso em torno de seu nome. Mabel, como o vice-governador Ademir Menezes (PR), disputará vaga para a Câmara Federal. A decisão do partido é anunciada dois dias após a publicação da pesquisa Ibope, que apontou Mabel com apenas 3% das intenções de voto.

Para Barbosa, o prefeito de Senador Canedo é hoje, entre os nomes levantados na Nova Frente, o que tem melhor perfil para candidatar-se. “Hoje, é o nome que se enquadra no perfil que procuramos. Seu trabalho em Senador Canedo depõe a favor de sua candidatura ao governo e mostra que é um excelente gestor. É um nome que merece todo o respeito do PSB”, elogiou. Além de Vanderlan, o secretário de Segurança Pública, Ernesto Roller (PP), e o deputado Ronaldo Caiado também são cotados para disputar o cargo pela Nova Frente.

A expectativa de aliados da Nova Frente é de que o anúncio oficial do nome que disputará o governo saia no final do mês. “Mas pode até sair antes. Depende das conversas que estamos finalizando com os partidos, com seus dirigentes. As negociações estão avançadas”, admite Vanderlan. Segundo ele, ainda não há conversas a respeito do candidato a vice-governador, mas a escolha deve ser realizada entre os partidos que compõem a chapa. O apóstolo César Augusto (PR) pode ser um dos nomes para o Senado

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Nesta sexta feira 05 tem encontro do "PR" em Senador Canedo

Senador Canedo recebe na sexta-feira, às 9 horas no auditório da Cicopal, o primeiro encontro do Partido da República (PR) dentro do Movimento Cresce Goiás. Além do prefeito anfitrião Vanderlan Cardoso, são aguardados os deputados federais Sandro Mabel (PR) e Ronaldo Caiado (DEM), o senador Demóstenes Torres (DEM), o deputado estadual Misael Oliveira (PTB), os prefeitos da Região Metropolitana de Goiânia, presidentes de diretórios do PR, lideranças e população em geral.

O Movimento Cresce Goiás foi lançado oficialmente na quinta-feira, 4, na sede da ACIEG, em Goiânia. Ele vai percorrer o Estado nos próximos dois meses para discutir com os segmentos organizados um novo modelo de gestão, focado na responsabilidade fiscal, no crescimento econômico e na melhoria da qualidade de vida da população. Com as informações, será elaborado um plano de governo contendo as principais demandas de cada região.

A sucessão estadual também pode fazer parte da pauta do evento.

DIA: 05/02/2010
HORÁRIO: 9 horas
LOCAL: Auditório da Cicopal
ENDEREÇO: Avenida Tropical, Módulo II, Distrito Industrial Brasil Central – Senador Canedo.

Site: http://www.ocidadao.com/viewblog.php?id=95

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Gravação indica compra de apoio político por Marconi Perillo

BRASÍLIA
Gravações inéditas em poder do Supremo Tribunal Federal (STF) indicam que o vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), montou esquema de compra de apoio político para garantir sua eleição, em 2006. Os diálogos, aos quais o Estado teve acesso, foram gravados pela Polícia Federal com autorização da Justiça. Perillo, que antes da campanha havia deixado o cargo de governador de Goiás, é alvo de inquérito no STF para apurar suposto caixa 2 e suspeitas de uso da máquina pública durante a eleição.

Nos relatórios, investigadores afirmam que os diálogos "demonstram a movimentação do alvo (Perillo) para obter dinheiro, visando o pagamento de dívidas de campanha e compra de apoio político". A lista dos que teriam garantido apoio ao tucano em troca de dinheiro inclui vereadores e deputados federais e estaduais de Goiás.

As conversas sobre pendências financeiras prosseguiram após a eleição. De acordo com a investigação, o senador teve de recorrer a empréstimos para cumprir as promessas. Passado o pleito, telefonemas para cobrar pagamentos eram frequentes. Num deles, Francisco Sobrinho de Oliveira, que perdera a disputa por uma cadeira de deputado federal pelo PSDB, reclama dizendo que estava endividado.

"O "trem" seu todo dá uns quatrocentos?", pergunta Perillo, segundo o relatório. Oliveira responde que suas dívidas já somavam R$ 750 mil. Perillo, então, diz que tem uma pessoa que vai "arrumar" parte do dinheiro. Em outra ligação, o senador diz ter conseguido R$ 100 mil emprestados, e avisa que não poderia dar mais porque precisava cumprir promessas feitas a outros políticos: "Eu posso ajudar mais se você arrumar quem queira ajudar."

Ao ex-deputado Nédio Leite, que também lhe telefonara cobrando valores prometidos na campanha, Perillo garante que tentaria "resolver a totalidade ao invés de ser só aquela parte". Ele pergunta se Nédio Leite, à época no PP, não sabia de alguém que pudesse lhe emprestar dinheiro e diz que poderia dar um cheque como garantia.

As cobranças se estendiam ao tesoureiro da campanha de Perillo, Lúcio Fiúza. Num telefonema, de acordo com o relatório da PF, o então deputado federal Pedro Canedo (PP), candidato à reeleição, cobra de Lúcio um "caminhão de arroz" . Em outro, Canedo reclama do atraso no pagamento e diz que o próprio Marconi lhe havia dito que "ontem ou hoje ia me passar".

O então presidente da União de Vereadores de Goiás, Wolmer Tadeu Arraes, também ligou para cobrar. Usando o telefone do comitê de Perillo, o tesoureiro Fiúza fala com um pastor evangélico, identificado como César. Diz que precisava marcar encontro para "encomendar umas orações". Em seguida, deixa de falar em código. "Metade agora e metade na outra semana", afirma o tesoureiro ao pastor.

O senador foi gravado em conversas com juízes pedindo favores e recebendo pedidos. Uma juíza pede que Perillo interceda para evitar a transferência do marido, funcionário do governo. Em outro diálogo, é Perillo quem repassa a uma desembargadora pedido que recebera de uma prefeita.

A investigação detalha o que a PF classificou como uso da máquina pública na campanha. Assessores reservam aviões e helicópteros do governo para viagens de Perillo pelo interior goiano. Há registro, ainda, de voos para buscar Perillo em Búzios e Cabo Frio (RJ). As viagens eram tão frequentes que Perillo diz que pararia de usar aeronaves do Estado: "Podem usar isso no futuro." A PF também acusa o tucano de utilizar policiais militares, pagos pelo Estado, para fazer sua segurança pessoal. As gravações foram autorizadas por uma juíza do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás e, depois, pela ministra Ellen Gracie, do STF.

OUTRO LADO

Ao Estado, Perillo disse ter resposta para todas as suspeitas lançadas pela PF e chanceladas pela Procuradoria Geral da República, que já ajuizou denúncia contra ele no STF. "Minha defesa está 95% pronta e no momento apropriado a apresentaremos", afirmou. O senador diz que as conversas com políticos sobre dinheiro referem-se a doações legais. "Pedi a empresas doações para vários candidatos, algumas viabilizaram, outras não, e por isso que eles ligavam cobrando". Ele nega o uso da máquina. "Se usei aviões do Estado depois que deixei o governo, foi a convite do governador."

O ex-deputado Nédio Leite, nega ter vendido apoio político a Perillo em 2006 e diz não lembrar de conversas sobre dinheiro com o senador. "Tenho muita afinidade com ele", afirmou. Wolmer Arraes e Francisco Sobrinho não foram localizados. O ex-deputado Pedro Canedo, hoje presidente da estatal Indústria Química de Goiás (Iquego), não deu retorno ao contato.

O Cidadão

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Bruno & Marrone + K-10 Esportes = Canedense Goianão 2010

Criado em 2005, o Canedense, time de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia, já disputou duas edições da primeira divisão do Campeonato Goiano. Caiu em 2008, mas conseguiu voltar ao conquistar a vice-liderança na segunda divisão do ano passado. Agora, para não fazer feio novamente e permanecer entre os oito melhores do Estado, o time buscou ajuda de uma pessoa de sucesso em uma área distante do esporte: a música sertaneja.

O cantor José Roberto Ferreira, 45 anos, o Marrone da dupla Bruno & Marrone, é dono dos direitos federativos de 23 dos 27 jogadores que iniciaram o Estadual deste ano no último dia 17 (empate por 1 a 1 com o Morrinhos, na estreia, e derrota por 2 a 1 para o CRAC na segunda rodada).

São profissionais novatos e alguns experientes, a maioria com passagem pelo futebol do interior de São Paulo. Para investir no time, Marrone fez parceria com um empresário mineiro, também da área musical.

Marrone se associou a um amigo dono da empresa K-10 Esportes, que agencia jogadores, para financiar o time. "Eles se conhecem há muitos anos, desde quando o Marrone começou a tocar com o Bruno. Ele queria entrar nessa área de futebol, aí, conversando com o dono da K-10, decidiram investir no Canedense", contou Gilson Garcia Costa, 41 anos, assessor da K-10 que acompanha diariamente o desenvolvimento dos jogadores em Senador Canedo.

O músico terá como retorno possíveis negociações de jogadores que se destacarem no campeonato, conforme explicou o supervisor de futebol do time, Dionísio Pereira de Melo. A intenção, inclusive, é vender alguns deles para o exterior.

"Tem muito jogador aqui que tem experiência, que já esteve em time bom e, com certeza, vai se destacar. E tem uma juventude cheia de vontade em mostrar serviço. Acho que dá para fazer um bom campeonato, ficar entre os cinco primeiros", disse Dionísio.

Antes de começar a financiar o time, Marrone teria conversado com o presidente do Conselho Deliberativo do Vila Nova, Carlos Alberto Barros, sobre o modelo implantado no rival, parecido com o que o músico pretendia fazer em Senador Canedo.

No Vila Nova, um grupo de empresários dá R$ 20 mil cada um para financiar o time e, em troca, tem direitos sobre as negociações dos jogadores.

Dionísio acompanha o time desde a fundação, há cinco anos. Em 2005, conquistou a vice-liderança da terceira divisão e subiu para a segunda. No ano seguinte, conseguiu o acesso à primeira divisão. O artilheiro Túlio Maravilha ajudou o Canedense na campanha de 2007, quando o time conseguiu permanecer na elite estadual. Na ocasião, Túlio foi o vice-artilheiro do campeonato.

Entretanto, em 2008, o Canedense ficou em último lugar, com apenas oito pontos e uma vitória e caiu à segunda divisão. Voltou no ano passado.

"O nosso problema é que a gente não pensava a longo prazo. Montava o time só para o campeonato e pronto. Aí não tinha como ir bem mesmo. Agora não. Agora a gente está pensando não só neste campeonato, mas em construir um time para ficar aí na elite", afirmou o supervisor de futebol.

Para isso, é necessário permanecer entre os 10 times da primeira divisão. O contrato com Marrone e seu sócio só vale para o Goiano deste ano. Se o Canedense se sair bem e conseguir uma vaga para a Série D do Brasileiro, o músico deve negociar os destaques do time e deixar uma base para a disputa. Se cair, a parceria acaba.

"Só temos o Estadual, por enquanto, para disputar, mas a nossa meta é estar na Série D do Brasileiro e pelo que temos visto aí, o time tem condições de chegar lá", disse Gilson Garcia Costa.

A experiência de alguns jogadores pode ajudar os novatos. O zagueiro Higo foi campeão goiano pelo Vila Nova em 2005. O meia Mateus veio do São Caetano, mas tem passagem pelo Vitória e pelo futebol português. O zagueiro Eliseu foi campeão da Série B do Brasileiro pelo Goiás em 1999.

Além deles, há outros jogadores com passagem por times grandes, como o lateral Araújo (ex-Santos) e o atacante Buiú (ex-Corinthians).

A falta de entrosamento é o principal ponto negativo. Apenas o volante Baiano jogou pela equipe em 2009. Por isso, o time vem se preparando desde o dia 26 de dezembro. Foi o primeiro time da primeira divisão a treinar. Até na virada do ano, os jogadores fizeram trabalhos técnicos.

Para trabalhar o Canedense, a empresa que se associou a Marrone contratou o técnico Ivair Rosa. Ele carrega na bagagem o fato de ter conseguido levar dois times do interior de São Paulo à primeira divisão do Paulista. Há cinco anos como treinador, é a primeira vez que participa de um Goiano.

Ninguém soube dizer se Marrone assistirá aos jogos da equipe no Estadual.

Fonte:site terra

Ex-procurador diz que ação é "equivocada e ilegal"

Roberto Cavalcanti afirma que MPE ignorou princípios básicos da economia

o advogado ROberto Cavalcanti: ação é equivocada

O advogado e ex-procurador da República em Mato Grosso, Roberto Cavalcanti, classificou de "equivocada e ilegal" a ação civil pública que limita a margem de ganho em R$ 0,30 sobre o litro de gasolina ao Posto Alphaville. O estabelecimento só pode vender o produto a R$ 2,63. A ação foi proposta pelo promotor Ezequiel Borges de Campos, que obteve liminar favorável do juiz Luiz Aparecido Bertolucci Júnior.

Segundo o promotor, vários postos estariam praticando preços abusivos e nocivos. Na ação, o Ministério Público Estadual que a empresa ré, em outubro do ano passado, aumentou o preço da gasolina em 3,11%, elevando o preço do litro de R$ 2,57 para R$ 2,65. Para o promotor, numa manobra combinada, os revendedores reajustaram o preço da gasolina novamente para R$ 2,77.

"A ação do Ministério Público contraria a legislação, os conceitos econômicos e contábeis, assim como a jurisprudência. O promotor se valeu de uma conversa informal com o réu, onde este disse que poderia sobreviver com uma margem de ganho de R$ 0,30 por litro vendido. O fato, no entanto, é que o promotor ignorou todos os custos de operação e manutenção de um posto de combustível. Ou seja, ele ignorou as planilhas do estabelecimento e se baseou em um depoimento absolutamente informal", afirmou Cavalcanti.

Segundo ele, o estabelecimento penalizado teve prejuízo nos meses de agosto, setembro e outubro do ano passado, quando o preço médio do litro da gasolina estava em R$ 2,64. "As planilhas mostram que o réu, assim com o setor, está sendo colocado sob risco de insolvência diante da ação do MPE e da Justiça", afirmou.

Sefaz "lucra" R$ 0,74 por litro

Para Roberto Cavalcanti, o preço possível para cobrir os custos operacionais do posto, no período analisado e sem considerar a margem de ganho por litro de gasolina, deveria estar no patamar de R$ 2,83. "Um dado revelador é que o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) e a Secretaria de Estado de Fazenda consideram o preço do litro da Gasolina em R$ 2,94 para efeito de cálculo do ICMS", afirmou.

Por meio desse critério, a Sefaz acaba arrecadando de ICMS, em média, R$ 0,74 por litro de gasolina.

Segundo ele, a interpretação do promotor Ezequiel Borges de Campos "parte da falsa premissa que contraria normas das ciências contábeis, econômicas, administrativas e mercadológicas". "Essas normas devem ser consideradas, obrigatoriamente, na formulação dos custos de produção ou serviços, e indicadores da formação de preço", afirmou.

O ex-procurador ainda usou outro argumento que, segundo ele, demonstra a inexistência de abusividade de preços no valor da gasolina em Cuiabá. "Na época em que o MPE propôs a ação, o posto réu vendia o produto a R$ 2,78.
Em Brasília, na mesma época, o preço era de R$ 2,72, com um detalhe: a Capital Federal é abastecida por oleoduto pela Refinaria Senador Canedo, em Goiás, distante apenas 150 quilômetros. Já Cuiabá recebe o combustível de caminhão, vindo de Paulínea, em São Paulo, distante a mais de 1.500 quilômetros. Isso sem dizer que os empresários têm que pagar pelo frete de ida e volta, ou seja, por 3.000 quilômetros", explicou.

O advogado Roberto Cavalcanti recorreu da decisão do juiz Bertolucci Júnior, solicitando a revogação da liminar.

Outro lado

A assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual afirmou que o promotor Ezequiel Borges de Campos está de férias, e não foi localizado para ser pronunciar sobre o caso.

Fonte:Midia News

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Sobe para seis o número de jovens desaparecidos em Luziânia

Sobe para seis o número de jovens desaparecidos misteriosamente em Luziânia (GO), cidade próxima a Brasília. Um rapaz de 19 anos saiu de casa na sexta-feira (22) e até agora não voltou. A Polícia de Goiás já investigava o caso de cinco jovens que começaram a desaparecer a partir do dia 31 de dezembro do ano passado.

No bairro Parque Estrela Dalva, onde todos moravam, não se fala em outra coisa. Quase um mês depois do primeiro sumiço, os casos ainda são um mistério. Os moradores estão assustados. Muitos chegaram a mudar a rotina da família.

A polícia de Goiás afirma que os casos viraram prioridade. O delegado já falou em várias hipóteses: como tráfico de órgãos, ritual satânico. Agora trabalha em três linhas de investigação. Só revela duas: que os jovens tenham sido seqüestrados para trabalho escravo, e agora, não descarta a possibilidade deles terem fugido de casa.

Sirlene é mãe de um deles, de 17 anos, que sumiu no dia 10 de janeiro, não acredita que o filho tenha fugido de casa.

A polícia afirma que recebeu informações de que os jovens podem estar em Brasília. Dois teriam sido vistos nas redondezas da Rodoferroviária, área central, e do Sudoeste, área nobre da capital, e um outro teria seguido para o interior do Goiás, depois de saber da repercussão do caso.

O filho de Marisa, 16 anos, desapareceu no último dia 13. Ela reclama do trabalho da polícia.

FUTEBOL

apos vitoria sobre Goias por 2a1 Atletico vai a Senador canedo nesta quarta feira as 20:30h enfrentar a Canedense

O Goiás segue sem conseguir marcar um ponto sequer no Campeonato Goiano. Neste domingo, o Atlético-GO levou a melhor no clássico da terceira rodada da competição, vencendo o tradicional rival por 2 a 1, no estádio Antônio Accioly.
As duas equipes voltam a atuar na próxima quarta-feira. O Goiás recebe o Trindade na capital. O Atlético-GOi vai à cidade de Senador Canedo enfrenta a Canadense. Os dois jogos estão marcados para 20h30m (de Brasília).

sábado, 23 de janeiro de 2010

Promotorias de Senador Canedo abrem concurso para secretário auxiliar

As Promotorias de Justiça de Senador Canedo estão com as inscrições abertas para o concurso destinado a preencher uma vaga de secretário auxiliar. O vencimento do cargo é de R$1.445,13. O prazo de inscrição teve início no dia 15, quando o edital foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do MP, e prosseguirá até 15 de fevereiro. As inscrições deverão ser feitas, das 8 às 11 horas e das 13 às 18 horas, na Secretaria das Promotorias de Justiça da comarca, que fica na rua 10 esquina 11-A, Conjunto Uirapuru, no fórum.

Para se inscrever, o candidato precisa de cópia autenticada da carteira de identidade; duas fotos 3x4, iguais e recentes, adequadas para documentos oficiais, e comprovante de pagamento da taxa de serviços estaduais decorrentes da inscrição, no valor de R$ 65,58. O candidato que comprovar, por documento idôneo, ter doado sangue no mínimo três vezes nos últimos dois anos terá direito a desconto de metade do valor da taxa de inscrição. Mais informações pelos telefones: (62) 3512-4517/1583.

fonte:Site O Cidadão

Prefeito em exercício confere obras do município


Com o objetivo de fiscalizar o andamento das diversas obras em curso no município, o prefeito em exercício, Túlio Sérvio, reservou as manhãs da quarta e da quinta-feira (20 e 21) para uma série de visitas. A primeira foi feita ao canteiro de obras da Avenida Dom Emanuel, principal porta de entrada da cidade, que está sendo duplicada. O trabalho, em fase de conclusão, também inclui a implantação de uma rotatória e de um monumento. A inauguração está prevista já para o mês de fevereiro.

Túlio sérvio também esteve no novo prédio da Escola Maria José Cândido de Oliveira, no Conjunto Uirapuru. A unidade vai atender cerca de 950 alunos do ensino fundamental e outros 480 do Programa de Alfabetização de Jovens e adultos (EJA). O custo total da obra é avaliado em mais de R$ 2,4 milhões. As aulas no local começam em fevereiro.

Ele também esteve nas escolas Aracy Amaral e Antônio Evaristo, onde foram construídos muro e calçamento. E no local onde será construído o CMEI do Residencial Jardim Canedo III. A obra é feita em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e deverá custar cerca de R$ 1,1 milhão.

Outras obras que foram conferidas de perto pelo prefeito em exercício foram as que são realizadas no setor Castros. Atualmente a região passa por obras de recapeamento e pavimentação asfáltica, além de terraplanagem e galerias pluviais. Já no Lago das Brisas, no Bairro Alvorada, o prefeito em exercício conferiu a construção da pista de caminhada e da nova área de convivência. Quem frequenta o local agora vai poder contar com play ground, quiosques e equipamentos para ginástica.

Dr. Túlio Sérvio visitou ainda as instalações do parque industrial Monte Orebe, localizado na Vila Galvão. No local são feitas galerias pluviais, aterramento e terraplanagem. E ainda fez uma visita técnica no aterro sanitário municipal.

Além dessas esteve nas obras do Paço Municipal, no novo prédio do Centro de Especialidades Odontológicas e Médicas e no local onde será construída a nova sede da Secretaria de Infraestrutura. Foram mais de dez visitas que, segundo Dr. Túlio, tiveram como finalidade conferir o andamento das benfeitorias.

Site:Prefeitura Municipal de Senador Canedo

Almoço marca lançamento do programa Lavoura Comunitária


O lançamento do programa Lavoura Comunitária 2010 será comemorado com um almoço marcado para o sábado (23), às 12 horas, no Sítio Olhos D'água, em Senador Canedo. Segundo Walteno Cândido Pereira, diretor de Agricultura do município, 331 famílias serão beneficiadas com o plantio do arroz este ano. Ao todo, são 76 hectares de terra cultivada, com previsão de colheita que deve superar a marca registrada no ano passado, que foi de 3,6 mil sacas.

Para o evento, são esperadas cerca de 400 pessoas, entre trabalhadores rurais, autoridades da administração municipal, deputados, vereadores, líderes de entidades e outros.

No Lavoura Comunitária, em vigor desde 1999, o estado de Goiás participa por meio da distribuição de insumos (adubos e sementes) e apoio técnico aos trabalhadores. A Prefeitura, por sua vez, cede os terrenos, cadastra as famílias e disponibiliza máquinas e transporte. Os beneficiados são os responsáveis pela mão-de-obra empenhada na plantação, nos cuidados com as plantas e na colheita dos grãos.

Atualmente, o programa é desenvolvido em 160 municípios goianos, envolvendo diretamente 175 mil pessoas. Para se inscrever, os interessados devem se organizar em associações ou entrar em contato com a Prefeitura. A produção é dividida entre as famílias e 2% vão para entidades filantrópicas.

Site:Prefeitura Municipal de Senador Canedo

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

confecção em presidio

A Superintendência do Sistema de Execução Penal, através da 5ª Coordenação Regional Prisional Centro-Oeste, em parceria com a empresa Hering do Brasil, instalará a primeira confecção dentro de uma unidade prisional na América Latina. Com esta ação, serão gerados inúmeros postos de empregos, além de propiciar a qualificação e a profissionalização de apenados, facilitando-lhes uma nova perspectiva de vida no processo de reingresso à sociedade. A solenidade de instalação dessa nova modalidade de confecção acontecerá no dia 20 de janeiro na unidade prisional da cidade de São Luís de Montes Belos-Go.

Site:O Cidadão "Walteir Santos"

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Escola tem aulas suspensas após diretora ser presa em GO

Direto de Goiânia

O Conselho Estadual de Educação (CEE) suspendeu, na terça-feira, por tempo indeterminado as aulas do ensino fundamental da Escola Lírios do Campo, em Senador Canedo, a 33km de Goiânia. No último dia 7 de janeiro, a diretora foi presa pela segunda vez acusada de envolvimento em abuso sexual de dois alunos. Cerca de 150 crianças haviam se matriculado na escola e as aulas estavam previstas para iniciar no próximo dia 18.

Nesta quarta-feira, o Conselho Municipal de Educação (CME) da cidade se reúne para adotar a mesma medida referente às aulas de educação infantil, para crianças até 5 anos de idade, na instituição particular. "Há fatos suficientes para sustentar a suspensão das aulas do ensino infantil, pelo menos temporariamente. Não podemos julgar ninguém, mas a tendência é a escola ficar fechada até que tudo se esclareça", disse o secretário municipal de Educação de Senador Canedo, Alerandre Gonçalves de Oliveira.

O Conselho Estadual de Educação afirmou que a unidade não tem autorização expedida pelo órgão para atender alunos do ensino fundamental. Há permissão apenas para ministrar o ensino infantil. "Também encaminhamos pedido ao Ministério Público Estadual e ao Poder Judiciário para que interditem a escola", disse o vice-presidente do órgão, José Geraldo de Santana Oliveira.

A diretora Marli Coraci de Souza Santos, 34 anos, foi presa pela primeira vez no dia 18 de dezembro, após a denúncia feita pelos pais de um aluno de três anos de idade. Na ocasião, foi detido o namorado de Marli, o pintor Aroldo Nogueira de Oliveira Júnior, 35 anos, acusado de ser o autor do abuso sexual. Eles foram soltos dias depois.

No começo do ano, a mãe de um outro menino de três anos de idade que estuda na escola procurou o Ministério Público em Goiânia para denunciar a diretora. "Ela disse que depois que o primeiro caso se tornou público, começou a desconfiar e conversando com o filho descobriu o abuso", afirmou a promotora Marta Moriya Loyola, que pediu novamente a prisão do casal.

Marli foi presa em casa. Aroldo não foi encontrado e se encontra até hoje foragido. Segundo a polícia, ele e a diretora haviam se conhecido pela internet cerca de um mês antes da primeira denúncia. O pintor morava na escola.

A principal dificuldade agora vai ser encontrar vagas na rede estadual e municipal de ensino para os alunos da Lírios de Campo. Os dois conselhos garantem que os pais que não conseguirem matricular seus filhos em uma escola particular terão vaga assegurada em uma escola pública. As unidades que vão absorver as crianças remanejadas serão definidas ainda nesta semana. "Se os pais quiserem ser ressarcidos pela matrícula já paga, terão de procurar o Procon", disse Oliveira.


Márcio Leijoto
Direto de Goiânia